O disparo aconteceu no Terminal Urbano de Araras Crédito: Lucas Neri/Opinião
O disparo aconteceu no Terminal Urbano de Araras
Crédito: Lucas Neri/Opinião

Ao que tudo indica, um adolescente de 17 anos de idade foi atingido por um disparo de arma de fogo na região da boca na noite da última terça-feira, dia 31 no terminal rodoviário urbano. O tiro teria sido disparado do revolver de um guarda municipal que trabalhava no local, porém essa informação ainda será apurada pela Polícia Civil de Araras que por meio de perícia vai averiguar os detalhes da ocorrência.

O jovem foi atingido pelo disparo no rosto, e segundo ele levou pontos no lábio e perdeu dois dentes, além disso também sofreu cortes na língua, gengiva. O menor ainda disse a reportagem que a bala ficou alojada no céu de sua boca e por pouco não morreu. A reportagem, entretanto, também não teve acesso ao laudo médico do jovem.

Embora surgiu na cidade a informação, difundida principalmente pelo Facebook, de que o tiro teria sido disparado acidentalmente pelo GM essa informação não consta no registro da ocorrência feito na Delegacia de Polícia Civil de Araras, já que nem a vítima e nem o guarda compareceram na DP.

Segundo o secretário de Segurança Pública e Defesa Civil de Araras, João Tranquilo Beraldo, além da investigação feita pela polícia, a Guarda Municipal também deu abertura a uma sindicância para apurar internamente o que de fato houve. Além disso, o secretário afirmou que o guarda foi afastado do serviço que lida com o público até que o caso seja esclarecido.

De acordo com o boletim de ocorrência, o GM envolvido solicitou o apoio de reforços por conta de um grupo de rapazes, que estavam usando drogas, ter o ameaçado de agressão durante uma abordagem, nesse instante outros guardas foram até o local e lá avistaram o adolescente ferido que foi socorrido e levado para o Hospital São Luiz. O guarda não estava mais lá.

Instantes após a confusão, o secretário de Segurança foi até a Delegacia com o revolver do guarda e o entregou para a perícia. Segundo o boletim, o revolver calibre 38 do agente estava carregado com cinco munições intactas e mais uma delas deflagrada, ou seja, um disparo foi feito com a arma de fogo.

A reportagem não teve acesso ao inquérito policial, porém conseguiu com exclusividade uma entrevista com o jovem que recebeu o tiro de raspão.

 

BOX:

 

Versão da Vítima

 

“…Eu estava voltando do curso, e fui no terminal para pegar o ônibus com meus amigos, e esses mesmos amigos fumam maconha, aí eles foram fumar atrás do terminal e eu fui junto, aí o guarda chegou lá apontando a arma e falando, ‘vaza daqui seus maconheiros filhos da …’, aí nós saímos andando…. E ele ficou com a arma apontada nas nossas costas, e quando fomos atravessar a rua para o lago meu amigo falo assim: ‘mano olha o guarda tá lá com a arma ainda, aí quando eu virei ele atiro e pegou na minha boca. Ele veio olho pqra mim todo ensanguentado e saiu correndo sem prestar socorro nenhum. Tenho provas sobre isso” disse o jovem.

Questionado sobre a possibilidade do tiro ter sido disparado acidentalmente, o jovem acredita que não. “Estávamos andando em direção ao Lago Municipal e ele mirava a arma para a gente”, conta.

O menor de idade publicou um texto em sua página pessoal do Facebook alegando estar bem. “…Queria agradecer a todos pela preocupação sobre o fato ocorrido, estou hoje aqui por Deus, Deus está no controle de tudo ! Tudo posso naquele que me fortalece, que a justiça seja feita”, disse a vítima em post.

 

 

 

Versão da Secretaria de Segurança Pública

 

Em nota enviada a imprensa a Prefeitura deu sua versão do que houve. “A Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil informa que, por volta das 23h da última terça-feira (31), o guarda municipal de serviço no Terminal de Ônibus Urbano, situado na Avenida Zurita, solicitou a presença e apoio de viaturas da GM, pois estava sendo ameaçado por um grupo de pessoas que estavam na parte dos fundos da dependência, consumindo drogas, e se rebelaram quando foram interpeladas para deixarem o local.

A primeira guarnição da Guarda Municipal que chegou ao local encontrou uma pessoa do sexo masculino, consciente e orientada, apresentando lesão no lábio superior, e providenciou o imediato socorro a mesma, acionando a equipe do Samu, que a conduziu ao Pronto-socorro do Hospital São Luís.

Segundo a guarnição, o guarda municipal de serviço no Terminal já não se encontrava pelo local. O ferido relatou que estava com um grupo de pessoas, quando foram interpelados por um guarda municipal. Que quando deixava o local pela parte dos fundos, ouviu um barulho de um possível disparo de arma de fogo.

Foi elaborado Boletim de Ocorrência pela Polícia Civil, que realizará a apuração dos fatos, conforme prevê a legislação em vigor. No âmbito desta Secretaria, será instaurada Sindicância Administrativa a ser conduzida pela Corregedoria da Guarda Municipal de Araras, conforme o previsto no Estatuto dos Servidores Públicos Municipais. O guarda municipal ficará temporariamente afastado do serviço em locais de contato com o público, até a completa apuração dos fatos, e receberá acompanhamento psicológico.

A Secretaria Municipal de Segurança Pública prestou, de imediato, apoio aos familiares do ferido”.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*