Adolescente, investigado por quebrar os braços da filha de apenas 5 meses, é apreendido por tráfico de drogas em Araras

Em novembro de 2017, foi instaurado um inquérito para apurar sobre os maus-tratos que casal teria cometido à filha de apenas 5 meses de vida

0
214
O jovem foi detido no Jardim São João com crack e cocaína (Foto: Divulgação)

Recorda do caso do casal que deixou a filha com fraturas e hematomas com avó e fugiu? Pois é, a mãe de 25 anos de idade e o pai de 17 ainda são investigados pelo crime de maus tratos, mas isso não foi motivo para impedir o pai da criança de ser pego por tráfico de drogas, segundo a Polícia.

O adolescente foi detido nesta sexta-feira (19) por tráfico de entorpecentes após ser flagrado comercializando drogas na rua Americana, no Jardim São João. Com ele foram apreendidos 11 pinos de cocaína, 14 pedras de crack e R$24,00. Foi detido e encaminhado à Vara da Infância e Juventude.

 

Bebê vítima de maus-tratos

Em novembro de 2017 foi a data em que aconteceu o caso da criança vítima de maus-tratos na cidade. Na época, o Opinião Jornal divulgou o caso com manchete seguida do título: “Bebê de cinco meses abandonada pela mãe é internada com braços fraturados”.

Na tarde da quinta-feira, 16 de novembro, uma criança de apenas cinco meses foi internada com os braços quebrados e outros hematomas. No entanto, outro fator que chamou a atenção é que a mãe a abandonou antes dela ser levada ao hospital.

O caso teve início após a mãe da criança, uma jovem de 25 anos, ter deixado o bebê com a própria mãe, avó da menina, e ir embora rapidamente. A avó, no entanto, suspeitou de algo, pois percebeu que a criança chorava muito, além de apresentar hematomas na cabeça e braços inchados. A avó ainda percebeu ao levantar a blusa da criança que haviam mais hematomas espalhados pelo seu corpo.

Imediatamente, a avó deu entrada na Santa Casa com a criança e lá a equipe de saúde, após exames, constatou as lesões como sendo fraturas nos ossos do braço, além dos hematomas espalhados pelo corpo.

Na época, nem a mãe e o pai foram encontrados, e então foi instaurado um inquérito para apurar o que de fato ocorreu. O Conselho Tutelar também foi acionado e conduziu a guarda provisória da criança à sua avó, que a socorreu. A reportagem não teve acesso às informações atualizadas do caso.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*