A Prefeitura Municipal de Araras deve publicar o edital convocando a Nova Extreme Administração de Bens, Consultoria e Assessoria Aeronáutica Limitada para assinatura do contrato e pagamento da concessão amanhã, dia 19. A empresa da cidade de Campinas/SP que ganhou a concorrência pública para a exploração comercial do Aeródromo Municipal “Armando Américo Fachini”.

Após a assinatura a empresa terá 10 dias corridos para assinar o contrato e pagar, podendo esse prazo ser prorrogado por igual período, desde que a administração pública concorde.

A empresa ganhou a concorrência com uma oferta de R$ 18,2 milhões, pelo período de 20 anos, podendo ser prorrogáveis por mais cinco anos, obedecidos os preceitos legais e o interesse público, somente para fins exclusivos de recomposição do reequilíbrio econômico-financeiro do contrato.

Os recursos da concessão serão aplicados no desenvolvimento e fomento das infraestruturas “aeroportuária e aeronáutica”, incluindo infraestrutura de acesso viário de Araras. As atividades de navegação aérea relacionadas à operação do aeródromo, assim como as tarifas, a totalidade da área e dos bens necessários à sua execução, não integram o termo.

Em Araras, o aeroporto tem sete hangares, sendo três para garagens, três para  aeroclube e um para a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), porém toda a manutenção é por conta da administração pública. Com uma pista medindo 1.130m de cumprimento por 30m de largura, que deve ser ampliada para 1.500m, o Aeroporto Municipal é adequado para pousos e decolagens de pequenas aeronaves, além dos 455 mil m² de área livre disponível para o desenvolvimento de novos projetos.

Para o Executivo, com o aeroporto em operação regional e neste âmbito de investimentos, Araras será beneficiada por impostos que serão recolhidos por empreendedores ali instalados. A expectativa é que sejam criados cerca de 2 mil empregos diretos, além da ampliação imediata da pista, com o objetivo de atender a população que esteja a menos de 60 km de distância deste aeródromo, que estará apto ao recebimento de voos regionais, regulares ou não regulares.

Além disso, a concessão deve viabilizar também melhorias como a modernizações e instalações de aparelhamentos com previsão de investimentos em reformas e ampliação da pista principal, construção de pista de táxi (Taxiway), balizamento (luzes de pistas); construção do terminal de passageiros, de base para Bombeiros Aeroportuários, construção de hangares para guarda de aeronaves, implantação de centro comercial e de serviços (com salas de cinemas e auditórios, área de alimentação e outras); estacionamento para veículos, ampliação do pátio de estacionamento das aeronaves, e construção de torre de controle que atenda os padrões da Anac.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Acredito que essa é a maior oportunidade para a cidade ter um aeroporto regional digno do século 21! Pista mínima de 1.700m por 30m de largura, resistência do piso para suportar 29t e voo por instrumento baseado em informações GPS. Infraestrutura menor irá dificultar a nova geração de aeronaves regionais que começam a chegar ao mercado. Não podemos construir aeroportos para o hoje, o hoje já é passado. Saudações,

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*