Nova fase da macrodrenagem já envolveu o alargamento de 550 metros dos dois ribeirões – colocação de aduelas e escavação de terra

As obras de macrodrenagem urbana realizadas pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do Governo Federal, nos Ribeirões das Furnas e das Araras seguem com alargamentos de calhas e aprofundamento do leito em alguns trechos. A expansão da largura entre uma e outra margem do Ribeirão das Furnas está se aproximando da ponte da Krepischi.

De acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento, Gestão e Mobilidade, os serviços que envolvem a colocação de aduelas e escavações de terra já foram feitos em 550 metros dos dois ribeirões: 300 metros no Araras e 250 no Furnas. As intervenções visam diminuir a ocorrência de enchentes em pontos considerados críticos da cidade, principalmente no Ribeirão das Furnas. 

Os trabalhos envolvem alargamento da calha deste ribeirão em um trecho de aproximadamente 2,1 km, localizado entre as proximidades do Flat Lagoa Serena até a confluência dos Ribeirões das Furnas e das Araras, perto da entrada do Residencial Samantha.

Nova fase da macrodrenagem já envolveu o alargamento de 550 metros dos dois ribeirões – colocação de aduelas e escavação de terra
Nova fase da macrodrenagem já envolveu o alargamento de 550 metros dos dois ribeirões – colocação de aduelas e escavação de terra

Nestes trechos, o Ribeirão das Furnas ficará com a calha alargada em 20 metros e o Araras, em 15. “Isso irá possibilitar melhor vazão da água, diminuindo a ocorrência de enchentes nos pontos próximos aos ribeirões. No entanto, é importante ressaltar que o resultado do trabalho só será sentido quando o sistema estiver funcionando em sua totalidade”, explica o secretário Fábio Franco.

Ele ainda destaca que esse tipo de obra envolve inúmeros fatores complicados, o que acaba por retardar um pouco o cronograma. “Alguns imprevistos e obstáculos podem ser enfrentados no decorrer das obras. Algumas redes de água e esgoto não foram devidamente mapeadas ao longo dos anos. Com isso, a empresa e o Saema estão trabalhando em conjunto, efetuando desvios no curso do novo canal e realizando outras adequações”, completa.

O trecho de obras no Ribeirão das Furnas é considerado um dos mais críticos de todo o projeto, principalmente no ponto próximo ao Colégio COC, ponto recorrente de alagamentos no período de chuvas intensas. As obras foram retomadas após reprogramação e adequação do projeto inicial. O projeto também inclui a construção de uma mureta do tipo “New Jersey” ao longo de toda a canalização.

No cronograma previsto, a fase de alargamento das calhas e aprofundamento do leito devem ser concluída no final de 2016.

Todo o sistema de macrodrenagem urbana envolve a canalização de 1.100 metros do Córrego do Facão (já concluído), a construção de três reservatórios de contenção de águas pluviais, próximo ao Narciso Gomes (obra também já concluída), e a troca de 15 pontes, visando adequá-las às intervenções do PAC 2. (Com informações da Secom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*