Trecho da avenida Dona Renata onde as obras de macrodrenagem ainda não foram concluídas teve problemas ocasionados pelas fortes chuvas do final de semana

Segundo a Defesa Civil de Araras, a previsão ainda é de chuvas esparsas durante a semana, que poderão ocorrer tanto pela manhã como à tarde ou até mesmo à noite

Trecho da avenida Dona Renata onde as obras de macrodrenagem ainda não foram concluídas teve problemas ocasionados pelas fortes chuvas do final de semana
Trecho da avenida Dona Renata onde as obras de macrodrenagem ainda não foram concluídas teve problemas ocasionados pelas fortes chuvas do final de semana

Devido às fortes chuvas da madrugada de sábado (28) para domingo (29), por volta de 66 mm, sendo das 18 horas de sábado até as 18 horas de domingo 62,2 mm, seis vezes mais que a média dos últimos anos (para o mesmo período) que é de 10 mm, o Demutran (Departamento Municipal de Trânsito) e a Secretaria de Planejamento, Gestão e Mobilidade decidiram, por precaução, interditar um trecho da avenida Dona Renata (Marginal), próximo à ponte do antigo curtume, local onde as obras de macrodrenagem ainda não foram concluídas.

Com a força das águas calçadas também ficaram danificadas
Com a força das águas calçadas também ficaram danificadas

O secretário de Planejamento, Gestão e Mobilidade, Paulo Bertolini, afirmou que “se a obra não tivesse avançado nesses dez meses (mais de 60%), os prejuízos aos moradores da região seriam imensuráveis”, enfatizando que “ela é de valor inestimável para o bem-estar da população de Araras”. Ele ainda destacou que não houve dano algum nos locais onde a obra já foi feita. De acordo com a Secretaria de Planejamento, a previsão é que a obra alcance a ponte do curtume nos próximos 20 dias. Na manhã de ontem (30) parte do trânsito no local havia sido liberada.

 

Defesa Civil, Guarda Civil Municipal e Corpo de Bombeiros atenderam três ocorrências

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros uniram suas equipes para atender principalmente três ocorrências em razão das fortes chuvas desde final de semana, “que foram em quantidade razoável, mas com muita força”, conforme explicam o diretor da Divisão de Defesa Civil, Marcus Vinicius Cabral, e o agente do departamento, GCM Júnior. Mesmo assim, “o trabalho foi mais no que se refere à sinalização e orientação. Nossa preocupação maior é no sentido de não haver danos humanos. Não houve vítimas e isso para nós já é suficiente”, ressalta Cabral.

O diretor relatou ao Opinião que a Defesa Civil, a Guarda Municipal e o Corpo de Bombeiros trabalharam juntos entre 10h30 e 11h30 do domingo (29). No Jardim Dalla Costa, em creche que está sendo construída na rua Dr. Hélio Furlan, o muro no fundo do imóvel ruiu parcialmente, “mas ninguém ficou ferido”. Também foi providenciada interdição temporária entre a avenida Ângelo Franzini e rua Henrique Dias a pedido da Nestlé, “uma vez que o excedente das águas no local carregou sedimentos (areia, argila) de obra que está sendo realizada pela empresa para parte da avenida. A própria empresa se encarregou de resolver o problema, que foi solucionado em torno de 4 horas”, disse Cabral.

O caso que requereu maior atenção foi o da avenida Dona Renata, na rotatória próxima ao antigo curtume, “em que as águas no sentido leste removeram parte das bordas do ribeirão. Foi feita a interdição temporária e posteriormente a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas tomou as medidas cabíveis para retornar à normalidade o fluxo de trânsito. O tráfego na área foi restabelecido por volta das 22h30 com as áreas às margens do ribeirão devidamente sinalizadas para a efetivação dos reparos ontem (30)”, concluiu Cabral.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*