A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo divulgou o último balanço das taxas de criminalidade do ano de 2015. O Índice apontou o aumento na taxa de homicídios dolosos com base no ano de 2014. Já os roubos e furtos de veículos tiveram quedas no mesmo período.

Em 2014 foram registrados quatro homicídios dolosos (quando há intensão de matar), já no ano seguinte foram sete, 75% maior. Sobre os furtos e roubos de veículos, em 2014 foram 525 registrados na cidade, em 2015 o índice caiu para 419, o que representou a queda de 25,2% nos registros dos crimes.

Outros índices anuais divulgados pela SSP também foram de furtos e roubos em geral. Em 2015, foram registrados nos 12 meses o total de 1076 furtos e 275 roubos. No ano anterior foram 1024 furtos e 269 roubos.

Outro percentual que chamou a atenção em referência aos dois últimos anos foi o registro de roubos à carga no município, número esse que não tem referência direta com o crime praticado em Araras, porém o registro sim. Em 2014 foram cinco, já em 2015 o total de 12, número representando um aumento 140% nos roubos de carga.

Um número preocupante que teve uma alta de 50% entre 2014 e 2015 foram o de estupro. Araras registrou ano passado 15 estupros, no ano anterior foram 10. Já um índice que se manteve na média foi o que latrocínio, quando existe o roubo seguido de morte. Em ambos os anos foram registrados apenas um latrocínio.

 

Confira os índices registrados em Araras nos últimos anos:

quadro site

Outros números : São Paulo fecha ano com queda de 32,6% nas ocorrências de caixas eletrônicos

O Estado de São Paulo apresentou queda de 32,6% nas ocorrências de explosões a caixas eletrônicos em 2015. O número de casos passou de 423 em 2014 para 285 no ano passado. Foram 138 ocorrências a menos em relação no ano.

A redução das ocorrências é ainda maior na comparação com o ano de 2012. O recuo foi de 59,1%. O número caiu de 697 para 285 – 412 casos a menos.

Se comparados apenas os meses de dezembro, a diminuição é de 52,9%. Foram contabilizados 21 casos, contra 51, em 2014 – 27 ocorrências a menos.

Medidas de combate

A redução dos números é resultado de uma série de medidas adotadas pela Secretaria da Segurança Pública. A pasta tem liderado a discussão sobre o combate a este tipo de crime com outras partes envolvidas, como a Febraban, o Exército e a União.

Dentre as medidas, está a aprovação na Câmara dos Deputados do projeto de lei que aumentará a pena pelo uso de explosivos no furto qualificado e a decisão do Exército em obrigar as empresas a terem escolta privada para evitar o extravio de dinamite.

Além disso, a Febraban passou ampliar mecanismos de prevenção e a compartilhar dados. A informação sobre os locais onde estão instalados os caixas eletrônicos amplia o trabalho de inteligência no seu mapeamento e georreferenciamento. Os dados já constam dos sistemas das polícias, em especial do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) e do Centro de Inteligência da PM (CIPM).

Também foram reforçadas as rondas nas áreas consideradas de risco e com maior número de ocorrências, em especial durante a noite e madrugada. Para isso, são utilizadas as equipes de Forças Táticas dos Batalhões de todas as regiões do Estado.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*