O ararense Abner Calixter, que tem mestrado na renomada universidade norte americana Harvard, teve seu projeto ‘Refresca São Paulo’ selecionado como um dos três melhores de brasileiros pelo Best Climate Practices 2015, promovido pelo International Center for Climate Governance (ICC). Para a concretização da proposta em uma favela precisa de votos na proposta pelo site http://www.bestclimatepractices.org/practices/1669/

A CAJU Initiative (Climate Adaptive Just Urbanism) é uma premiada rede global de jovens especialistas em resiliência e sustentabilidade urbana, provenientes da USP e Unesp no Brasil, além das universidades de Harvard e Brandeis, nos EUA.

Para que o ‘Refresca São Paulo’  seja selecionado é necessário que tenha votos na página da internet. Se o projeto for o mais votado, receberá 10 mil euros para sua implementação, atendendo diretamente 30 famílias das comunidades de Taipas e Paraisópolis, em São Paulo.

Projeto
O projeto visa adaptar comunidades vulneráveis para que elas possam lidar com o estresse ao calor excessivo

Link de votação: http://www.bestclimatepractices.org/practices/1669/

De acordo com informações do site Catraca, as favelas brasileiras são ainda mais vulneráveis aos desafios e consequências das mudanças climáticas, como o aumento da temperatura e alterações no padrão de chuvas. Esses efeitos têm impactos negativos na saúde da população e no comportamento e uso da moradia. Particularmente em São Paulo, o problema da falta de água já é uma realidade, o que deve se intensificar no futuro com o aquecimento global.

Para ajudar a controlar esses problemas, a CAJU Initiative criou o projeto piloto ‘Refresca São Paulo’, cujo objetivo é melhorar a resiliência urbana de favelas da cidade, de modo a combater os impactos negativos causados pelas mudanças climáticas, principalmente aquelas relacionadas às ilhas de calor, manejo e acesso à água.

O projeto visa adaptar comunidades vulneráveis para que elas possam lidar com o estresse ao calor excessivo, além de promover a geração de renda, capacitando a população para que ela mesma construa mecanismos simples para lidar com o aquecimento global. A adoção de medidas, como a instalação de jardins verticais nas moradias, pode reduzir a mortalidade.

Um dos objetivos é que os moradores da favela desenvolvam a capacidade de construir, vender e instalar sistemas de coleta de água da chuva na sua vizinhança. Graças à simplicidade e baixo custo, esta estratégia replicável facilmente pode ultrapassar as barreiras locais e atingir outras cidades.

A iniciativa também consiste em uma estratégia verde, que fomenta a criação de novas áreas verdes dentro da comunidade, com árvores e sombra, agricultura urbana e jardins verticais, contribuindo significativamente na melhoria da qualidade de vida e na adaptação às mudanças climáticas.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*