José Franzini enviou correspondência ao deputado Nelson Marquezelli (PTB), por meio do diretor do Opinião, jornalista Valentim Viola, sugerindo medidas ao Banco Central para solucionar a questão

Ofício endereçado ao deputado federal Nelson Marquezelli (PTB)
Ofício endereçado ao deputado federal Nelson Marquezelli (PTB)

O ararense José Franzini, de tradicional família de nossa cidade e diretor da Gaivota Veículos, representante da Fiat em Araras, antigo defensor de medida educacional para colocar fim à mutilação de papel-moeda que alguns brasileiros insistem em descaracterizar as cédulas – desde a menor, de R$ 2,00 até as de R$ 100,00, por sinal – enviou por meio do diretor do Opinião, jornalista Valentim Viola, correspondência ao deputado federal Nelson Marquezelli, PTB-SP, sugerindo algumas medidas para que o Banco Central possa intervir no assunto, recolhendo parte dessa circulação de dinheiro “contaminado” pela deseducação de alguns. Igualmente, Franzini anexou ao apelo notas de reais mutiladas com expressões e sinais.

São medidas fáceis de serem tomadas e que poderiam colocar fim à circulação de papel-moeda imprestável e que só fazem trazer mais despesas ao Tesouro Nacional.

Franzini trabalhou muitos anos no Banespa, onde se aposentou antes da venda do banco ao Santander, morou por muitos anos em São Paulo e exerceu cargos de importância no antigo banco estatal paulista.

Cédulas danificadas representam deseducação de alguns
Cédulas danificadas representam deseducação de alguns
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*