O novo parceiro de Araras, segundo fonte fidedigna, é de Rancharia/SP e irá gerar cerca 900 empregos diretos, além de um centro de distribuição

A publicação de decreto na edição de ontem (27) do Diário Oficial Eletrônico que declara grande área de utilidade pública indica que o assunto está chegando nos seus trâmites conclusivos
A publicação de decreto na edição de ontem (27) do Diário Oficial Eletrônico que declara grande área de utilidade pública indica que o assunto está chegando nos seus trâmites conclusivos

O Decreto nº 6.329, de 25 de outubro de 2017, que está no Diário Oficial Eletrônico do site da Prefeitura Municipal de Araras, declarando ‘área de utilidade pública para fins de desapropriação, áreas de terra que menciona e dá providências correlatadas’, pode ser o início de mais uma conquista da atual administração municipal comandada pelo prefeito Pedro Eliseu Filho (PSDB).

E, paralelamente, confirma informação da coluna ‘Gente & Fatos’ do último 30 de setembro, quando o jornalista Valentim Viola, diretor do Opinião, adiantou que o prefeito ‘recebeu em seu Gabinete empresa que estava sendo monitorada por sua administração para ser implantada em Araras’.

Na mesma coluna – que, claro, teve ampla repercussão – o jornalista escreveu que ‘segundo fonte digna de crédito, embora nada ainda oficial’, a empresa seria da área de alimentos e que a importância da conquista traria por volta de 900 empregos diretos e que, além da indústria, a empresa poderia implantar um CD (Centro de Distribuição) regional.

Local

A área que está sendo objeto de declaração de utilidade pública – que é o início de desapropriação amigável ou não – fica na via Anhanguera como está claro no decreto municipal.

Visita

Na terça-feira, 17 de outubro, o prefeito Pedrinho Eliseu iniciou viagem às 3 horas (da manhã) para Rancharia/SP onde foi conhecer o novo parceiro de Araras, segundo fonte fidedigna. E voltou no mesmo dia com o assunto quase resolvido. O nome da empresa, contudo, não pode ainda ser revelado em razão do interesse de outros municípios em levar para suas cidades a empresa alimentícia.

Todavia, a publicação de ontem (27) no site da municipalidade indica que o assunto está praticamente resolvido. A área é nobre e deverá ser adquirida, depois de avaliada, pela municipalidade e depois cedida à empresa…

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*