O simulador de impacto utilizado na campanha de conscientização do uso do cinto de segurança desenvolvida pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) e pelas concessionárias das rodovias do Estado será instalado novamente em Limeira. A ação educativa com o equipamento, que simula o impacto de uma batida a 5 km/h, desta vez ocorrerá na Prefeitura da cidade, na rua Prefeito Doutor Alberto Ferreira, 179, no Centro, na segunda e terça-feira (dias 18 e 19) das 9 às 16 horas. A ação no município é uma parceria da Agência com a Prefeitura.

O equipamento já passou por 23 municípios, incluindo Limeira, desde o começo da campanha em dezembro e mais de 4 mil pessoas tiveram a oportunidade de usar o aparelho e receber informações sobre segurança viária. Ao passar pela experiência do simulador, a pessoa tem ciência da força causada pelo impacto de uma batida à baixa velocidade, aumentando a sua percepção sobre a importância da utilização do cinto. O uso do equipamento é apenas uma das ações desenvolvidas na campanha, que visa alertar sobre a importância do hábito de utilizar o cinto de segurança, mesmo para os passageiros do banco traseiro. Há, ainda, material sendo veiculado em comerciais na televisão, nas rádios e na internet, além da distribuição de folhetos, faixas nas rodovias e mensagens nos painéis luminosos das rodovias.

Através de SMS, a Agência irá convidar as pessoas que estiverem em um raio de até 10 quilômetros do local do equipamento a participar da campanha. Elas receberão no seu celular uma mensagem informando o local e horário da ação.

A campanha para incentivar o uso do cinto foi idealizada a partir de verificação de pesquisa feita pela ARTESP que mostrou o alto índice de passageiros do banco traseiro que não utilizam o equipamento. Na primeira fase da pesquisa, entre 1 e 7 de dezembro de 2014, foi estimado que 53% dos usuários do banco de trás não utilizam o cinto. Na segunda etapa, aplicada um mês após o início da campanha (entre 30 de janeiro e 5 de fevereiro), o índice caiu para 48%. A região de Campinas, da qual Limeira faz parte, não acompanhou a tendência do estado e apresentou crescimento no índice de passageiros do banco traseiro que não usam cinto: passou de 52% na primeira fase para 53% na segunda.

Dados sobre o número de vítimas de acidentes nas rodovias sob concessão que não usavam cinto de segurança apontam para a necessidade de frequentes campanhas. De 2012 até outubro de 2014, 69,4% dos passageiros que estavam nos bancos traseiros e que morreram em acidentes nas rodovias não haviam conectado o cinto. As vítimas fatais no banco da frente de passageiro sem cinto chegam a 38,4% e 50,1% dos motoristas.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*