Felipe Beloto, presidente do Saema, e Luiz Paulo Dezotti, da Baseplan Construtora, durante assinatura de contrato das obras do PAC

O contrato para conclusão das obras de modernização do tratamento de esgoto foi assinado na última sexta-feira, dia 24, entre representantes do Saema (Serviço de Água, Esgoto e Meio Ambiente) e da empresa Baseplan Construtora Ltda. Epp., de Araras, vencedora da licitação aberta em maio. As obras são realizadas com recursos do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento), do Governo Federal. O valor do contrato é R$ 6.262.434,70 – a estimativa inicial era de R$ 7,4 milhões.

“A documentação será encaminhada à Caixa Econômica Federal para autorização, já que envolve verbas do Governo Federal. A obra começa em agosto e têm prazo de até 18 meses para ser concluída”, explica o presidente do Saema, Felipe Dezotti Beloto.

Felipe Beloto, presidente do Saema, e Luiz Paulo Dezotti, da Baseplan Construtora, durante assinatura de contrato das obras do PAC
Felipe Beloto, presidente do Saema, e Luiz Paulo Dezotti, da Baseplan Construtora, durante assinatura de contrato das obras do PAC

A obra envolve a construção de uma estação elevatória de esgoto nas imediações do Jardim do Lago e Residencial Santa Mônica. Tecnicamente, ela é chamada de Estação Elevatória Norte. Com vazão de 50,32 litros por segundo, essa estação vai bombear os efluentes para o emissário que já está instalado sob a Avenida Fábio da Silva Prado.

Os serviços também contemplam a construção do chamado Interceptor Arary, na Fazenda São Vicente, na zona norte. Com tubulação de concreto armado de diâmetro de 400 milímetros, numa extensão de 201,93 metros, esse interceptor coletará o esgoto captado por meio de outro emissário – já instalado atrás da propriedade – e vai conectá-lo à rede principal, sob a Fábio Prado.

Também está contemplada a implantação da Linha de Recalque Norte – também sob a Fábio Prado, com a instalação de três ventosas. E, por fim, o item que é considerado mais expressivo, tanto em extensão linear quanto em valores: o emissário de esgoto da margem esquerda da avenida Dona Renata. Ele começa no cruzamento com a Fábio Prado (próximo à Delegacia do Município) e segue rumo à zona leste, por 5.374,94 metros, até chegar à Estação de Tratamento de Esgoto propriamente dita.

Esse emissário será feito de tubos corrugados em PEAD (Polietileno de Alta Densidade) em diferentes diâmetros, conforme o trecho – 450 mm, 600 mm e 750 mm, contando com 73 poços de visita (PVs), além de um sifão invertido na chegada da ETE (para transposição do Ribeirão das Araras).

“O maior volume de obras corresponde à implantação de tubulações em PEAD, o que é considerado um serviço geralmente rápido. Por isso, a obra pode ser concluída antes dos 18 meses previstos”, estima Beloto.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*