Os aposentados Luci Ramos e Euflozino Rempe contribuíram para o bem do meio ambiente

Integrando a programação da Semana do Município o a da Água, realizada por meio da Prefeitura em parceria com o Saema (Serviço de Água, Esgoto e Meio Ambiente), a ativação do Economizômetro aconteceu na Praça Barão de Araras, na noite do último domingo, dia 22, e contou ainda, com show da Banda CO2 Zero.  A iniciativa ocorreu bem no Dia Mundial da Água.

Placar digital foi ativado na noite do último domingo, dia 22, na Praça Barão de Araras

 

Em forma de placar digital, emoldurado pela logomarca e mensagem da campanha Água – Use, Não Abuse, o Economizômetro foi instalado ao lado da Basílica Nossa Senhora do Patrocínio, e mostra, todos os dias, o volume de água tratada pelo Saema para abastecer a cidade, a economia, ou o déficit em relação à meta.  O placar digital foi ativado logo depois do final da missa na Basílica, demonstrando o consumo do sábado – 34,8 milhões de litros.

Hoje, com racionamento 12h por 36h, o volume de água tratada diariamente para suprir a cidade tem ficado em torno de 32 milhões de litros e a campanha Água – Use, Não Abuse, visa reduzir esse volume em 7 milhões de litros ao dia, ou seja, 25 milhões de litros diários, quantidade que o Saema retira do rio Mogi Guaçu já com a ampliação da captação, efetivada agora em março. Dessa forma, as represas locais poderão ser poupadas para recuperarem seus volumes e ajudar a suprir a cidade durante a estiagem prevista para durar de abril a setembro ou outubro. 


 

Música e pedaladas

Durante o evento, a Banda CO2 Zero uniu diversão a um modelo sustentável de gerar energia elétrica. As apresentações foram interativas e o público participou pedalando bicicletas ergométricas que funcionaram como geradores alimentando instrumentos e garantindo o show.

O repertório da CO2 Zero é formado por canções bem humoradas, como Pinga, Pinga (Feche a Torneira), Minha Bike é Vermelha, Coleta Seletiva, Mundo das Sacolas, Banho, etc…todas falando com muita irreverência sobre uma conduta responsável em relação ao meio ambiente. Algumas músicas são paródias irreverentes de sucessos como o caso de Bike Vermelha (Minha Bike é vermelha, não uso carro nem pra trabalhar…), referência ao sucesso O Bom, de Eduardo Araújo (Meu carro é vermelho, não uso espelho pra me pentear…)

Pedalando e, literalmente, suando as camisas, estavam Luci Ramos e Euflozino Rempe, um casal de aposentados que se disse encantado com a forma inovadora da Banda em gerar a própria energia e com as músicas, que transmitiram mensagens de uso consciente de água, energia elétrica, entre outros recursos.

“Foi muito gratificante participar do show pedalando e suando a camisa. Além de ser uma forma saudável de ajudar, pudemos contribuir com o meio ambiente. A vida é um processo de aprendizagem constante, seja na infância, na idade adulta ou até mesmo na velhice. Ficamos encantados!”, disseram eles à Secom (Secretaria Municipal de Comunicação Social e Institucional).

Para o presidente do Saema, Felipe Beloto, todas as ações da campanha Água – Use, Não Abuse, são válidas no esforço de mudar uma cultura muito arraigada entre a população da região Sudeste do Brasil, que não estava acostumada a economizar água. “Como a gente sempre tem dito, nós temos uma cultura de abundância de água e até de desperdício. Por isso é preciso insistir, inovar, criar novas formas de conscientizar as pessoas. Não é um processo fácil, mas é absolutamente necessário para que tenhamos água para este ano e para as futuras gerações”, concluiu. (Com informações Secom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*