Pedrinho afirmou que recebeu com muita serenidade essas informações, que já conhecia, só não tinha como comprovar.

Uma publicação na edição do Opinião de hoje, dia 21, deve surpreender a todos neste final de semana. Um documento do presidente do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) de Araras, Pedro Eliseu Filho, o popular Pedrinho, traz novas informações sobre uma denúncia contra o registro de sua candidatura na eleição de 2012.

Márcio Nunes Petrucci, o impetrante da ação de impugnação ao registro de candidatura de Pedrinho, em 2012, afirmou que fez tudo a pedido da coordenação de campanha do então candidato e hoje prefeito, Nelson Dimas Brambilla (PT – Partido dos Trabalhadores), em troca de um emprego.

No documento, Cartório com firma reconhecida por autenticidade, Petrucci afirma que a ação contra Pedrinho atendeu solicitação do então secretário de Governo, Vanderlei Bazílio do Nascimento, e do presidente do Prodeia, Salvador Messias Brambilla, que também é irmão do prefeito eleito.

O denunciante ressaltou que toda a ação de cassação e acertos foram feitos no escritório do advogado José Carlos Martini Júnior, representante da Coligação de Brambilla.

Sobre a participação do prefeito Brambilla no caso, Petrucci afirma que ele sabia de tudo e, inclusive, aguardou sua saída do Cartório Eleitoral com o protocolo da ação, a um quarteirão do local, em um carro preto que ele, prefeito, dirigia.

Além disso, também afirmou Petrucci que ganharia em troca de assinar e protocolar a impugnação de Pedrinho um emprego na Prefeitura. “Me dizendo inclusive que eu conseguiria  minha casa de volta”, declarou no documento.

Pedrinho afirmou que recebeu com muita serenidade essas informações, que já conhecia, só não tinha como comprovar. “Disse ao Petrucci que não precisava se desculpar comigo, pois o assunto acabou e é página virada na minha vida. Esclareço, pois, que não o levarei adiante contra ninguém. Entendo perfeitamente tudo o que aconteceu. Mas já acabou”.

Quanto à publicidade aos fatos, o tucano frisou que decidiu divulgá-los apenas “porque acho importante que a população tenha conhecimento da realidade. Por fim, lamento afirmar que é este o “modus operandi” do PT, mas por outro lado estou feliz porque a verdade demora, mas sempre aparece”.

O outro lado

Procurado para comentar o assunto, o prefeito Brambilla afirmou que são mentirosas as acusações que relatam sua participação no episódio. “Tenho certeza que os nomes elencados pelo sr. Petrucci não tiveram nenhuma participação nesse procedimento, até porque, naquele momento, havia o entendimento absoluto de nossa parte que o sr. Pedrinho Eliseu não poderia ser candidato, tendo em vista que era público e notório que todas as pessoas que se enquadravam nas vedações impostas pela Lei da Ficha Limpa não poderiam ser candidatos, pois o Ministério Público já estava agindo em todas as situações semelhantes, impugnando as candidaturas e que o mesmo também ocorreria em Araras, conforme acabou se concretizando e culminando no indeferimento do registro da candidatura do sr. Pedrinho Eliseu”.

Para Brambilla, requentar um assunto, no qual ele não teve qualquer participação, é querer desvirtuar os fatos e atingir seu Governo. “Assim, reafirmo que estarei tomando as medidas cabíveis para me defender contra as injúrias a mim imputadas, porque me causa surpresa, por tratar-se de denúncia infundada e que não corresponde à verdade, a declaração feita pelo sr. Márcio Nunes Petrucci”.

O advogado Martini afirmou que as declarações de Petrucci ao seu respeito não tem nenhum fundamento. “Na data que ele se refere eu sequer participava do corpo jurídico da campanha – que depois se mostrou vitoriosa – do Dr. Brambilla e do Jacovetti. Somente ingressei no corpo jurídico após o Dr. Brambilla receber a citação do processo de impugnação da candidatura dele, fato este que ocorreu vários dias após a data citada pelo Sr. Petrucci. Desta forma, não tem nexo a alegação de que participei da alegada situação criada pelo Sr. Petrucci, pois naquela data sequer havia qualquer contato meu com o Dr. Brambilla ou qualquer outra das pessoas citadas na infundada denúncia a respeito de campanha eleitoral, impugnações de candidatura, etc”.
Martini disse que tal denúncia é infundada. “A única resposta que posso dar neste momento é que vou buscar os meios legais para defender minha imagem perante a sociedade, que está sendo atacada de forma injusta através desta denúncia”.

A reportagem também entrou em contato com Brambilinha, que não atendeu o celular no final da tarde de ontem. Também não conseguiu falar com Vanderlei Nascimento para que ele desse sua versão dos fatos.

documento

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*