O recinto onde o caminhão caiu é paralelo a rodovia SP-330 e foi o segundo acidente no local em 2017

Legenda: O veículo atingiu a grade e desceu até o campo de futebol
O veículo atingiu a grade e desceu até o campo de futebol

Mais um grave acidente envolvendo o mesmo local. Dessa vez foi um caminhão que caiu nas dependências do Acampamento Quadrangular, às margens da rodovia Anhanguera (SP-330). O acidente aconteceu após o motorista de 41 anos de idade, morador de Arthur Nogueira, ter perdido o controle, o mesmo não corre riscos de vida, embora tenha ficado gravemente ferido.

O acidente ocorreu por volta das 11h30, no momento em que o motorista do veículo que transportava chapas de metal ter perdido o controle e saído pelo canteiro da rodovia, atravessado a valeta, atingido cerca e descido ribanceira até parar no campo de futebol do local, que é pertencente à Igreja do Evangelho Quadrangular em Araras.

O motorista precisou ser socorrido pelas equipes da Intervias, Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento móvel de Urgência), já que acabou ficando preso nas ferragens do veículo e sofrendo grave lesão em uma das pernas.

Segundo acidente no local em 2017

De certa coincidência, o mesmo exato local protagonizou uma tragédia no primeiro dia desse ano, na ocasião um homem de 29 anos morreu após também cair com o carro no acampamento, na época o veículo chegou a decolar por mais de 12 metros de altura.

O carro de Marcos Davi de Lima atingiu refletores de um poste e capotou após invadir o Acampamento. Era por volta das 4h47 do dia 1º após o veículo Fiat Palio sair da terceira faixa do km 166, atravessar as demais faixas, invadir o canteiro lateral direito da rodovia, decolar após atingir uma valeta de concreto e ir parar no campo de futebol.

O acidente chamou tanta atenção, não só pela altura em que o veículo atingiu, mas também pela distância em que foi parar após o primeiro impacto, já que o carro estava a cerca de 150 metros da rodovia.

No asfalto foram encontradas marcas da brusca mudança de direção. No entanto, nenhuma delas demonstra que em algum momento houve freada. Na valeta e também no gramado estavam as marcas dos pneus.

Ao que tudo indica, a valeta serviu como uma rapam para a decolagem do carro, que fez com que o veículo atingisse lâmpadas em um poste usado para iluminar o campo de futebol da igreja evangélica. Aparentemente, após isso, o carro teria capotado.

Segundo dados periciais conseguidos com exclusividade pelo Opinião, o motorista estava sem o uso do cinto de segurança, já que seu corpo foi encontrado praticamente no porta-malas do veículo.

Lucas Neri

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*