As aves foram encaminhadas à área de soltura na última quarta-feira, dia 29

O Centro Pró-Arara, instalado no Lago Municipal, encaminhou as primeiras aves reabilitadas exclusivamente no espaço para a área de soltura e monitoramento, localizada em área particular, que fica na zona rural da cidade.

As duas aves são da espécie arara-canindé e foram liberadas nos viveiros que ficam na área de soltura para outro estágio de reabilitação, que inclui socialização com as aves que já estão no local. Só depois de alguns meses é que elas serão soltas na natureza, assim como feito em janeiro deste ano com outras 73 aves. É importante destacar que esses animais soltos no início do ano não vieram do Centro Pró-Arara do Lago Municipal, e sim de outros centros de reabilitação de animais

As aves foram encaminhadas à área de soltura na última quarta-feira, dia 29
As aves foram encaminhadas à área de soltura na última quarta-feira, dia 29

silvestres e Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres), localizados nas cidades de Lorena/SP, Ribeirão Preto/SP e Barueri/SP.

De acordo com a coordenadora do Centro Pró-Arara, a veterinária Fernanda Senter Magajevski, as aves chegaram no espaço para reabilitação no dia 26 de julho de 2014. “Foi preciso um ano para que as aves fossem reabilitadas. Agora, elas já estão voando muito bem, com belos pousos e decolagens, além de estarem comendo sozinhas e não querendo mais contato muito próximo ao ser humano. Ou seja, estão quase prontas para alçarem a liberdade”, destacou Fernanda.

A Área de Soltura e Monitoramento fica em uma propriedade rural distante cerca de 16 km da cidade. Lá, os animais têm apoio de comedouros e bebedouros caso não encontrem alimentação nas matas vizinhas. Das 19 araras soltas em janeiro deste ano, 15 permanecem nas cercanias da propriedade e logo receberão novas companhias para voos mais distantes.

 

Mais de 239 animais em um ano

Há um ano, o Centro Pró-Arara recebia as primeiras aves para reabilitação no novo espaço, inaugurado dia 27 de julho, junto a outras atrações do novo Parque Municipal Fábio da Silva Prado – Lago.

Balanço divulgado pelo Centro na última semana mostra que, em um ano de funcionamento, foram recebidos 239 animais silvestres, sendo 38 de espécies diferentes de aves e duas espécies de mamíferos – três ouriços-cacheiros e um gambá.

Entre as espécies de aves, que são o público-alvo para reabilitação no Centro, foram recebidos papagaios de três gêneros (verdadeiro, do mangue e campeiro); periquitos maracanã, rei e do-encontro-amarelo; jandaias-da-testa-vermelha; tucanos; corujas; gaviões; carcarás; siriema; e um urubu já reabilitado e devolvido à natureza.

Já da espécie passeriforme, popularmente chamada de passarinho, foram encaminhados e reabilitados trinca-ferros, coleirinhos, canários-da-terra, pássaros-pretos, curiós, etc.

 

Visitas

O Centro Pró-Arara também foi criado para receber visitas da população em geral, que podem ser agendadas, sempre nos primeiros sábados de cada mês. O local também recebe periodicamente visitas de alunos de escolas municipais, estaduais e particulares de Araras e até de cidades da região, como Limeira.

No Centro, há uma sala destinada à educação ambiental onde ocorrem capacitações e palestras para alunos das escolas. Além disso, há uma outra sala com parede de vidro para que o público observe as aves no viveiro.

Desde o início das visitas monitoradas, em outubro de 2014, cerca de 1.500 pessoas já passaram pelo Centro. Entre eles, estudantes de 4 a 13 anos que conheceram o espaço e tiveram palestras de educação ambiental.

As escolas municipais interessadas em agendar visitas ao Centro devem entrar em contato com a Secretaria de Educação pelo telefone 3453-8200. Já as escolas estaduais e particulares podem ligar direto no Centro Pró-Arara, pelo telefone 3542-3538.

A população em geral pode ligar no telefone 3542-3538. (Com informações Secom).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*