O prefeito Nelson Dimas Brambilla (PT – Partido dos Trabalhadores) afirmou que a concessão do aeródromo municipal “Armando Américo Fachini” deve render de R$ 15 a R$ 20 milhões aos cofres públicos que serão investidos na infraestrutura do entorno do aeroporto. O edital deve ser lançado pelo chefe do Executivo amanhã, dia 12, e publicado nos jornais de maior circulação do país.

O Governo Federal lançou esta etapa do Programa de Investimento em Logística (PIL), nesta terça-feira, dia 9, no Palácio do Planalto. O Opinião já havia antecipado a assinatura da autorização há cerca de duas semanas no Jornal.

Brambilla ressaltou que está entusiasmado com os investimentos. “Daremos um salto de qualidade e esses recursos irão para uma conta específica destinada a infraestrutura do entorno do local. O Governo Federal quer estruturar os aeroportos médios para que cresçam e desafoguem os grandes”, explicou.

Para o chefe do Executivo Araras está em uma região estratégica no Estado de São Paulo, o que pode contribuir para o desenvolvimento do aeródromo e atração de negócios relacionados a aviação civil, principalmente na manutenção de aeronaves.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e a Secretaria de Aviação Civil (SAC) darão suporte e fiscalização do cumprimento do contrato de concessão.

A Trip, antes da fusão com a Azul, e a Bombardier (fabricante de aviões do Canadá) já conheceram a estrutura do aeroporto. A expectativa é de que, com as obras de melhorias, empresas possam ser atraídas para o local.

De acordo com a nova fase do programa, o Governo dará anuência para a concessão ao setor privado dos seguintes aeroportos regionais, atualmente delegados ao estado de São Paulo: Bragança Paulista, (previsão de investimentos de R$ 10,8 milhões), Ubatuba (R$ 12,7 milhões), Itanhanhém (R$ 9,2 milhões), Jundiaí (R$ 22,6 milhões) e Campinas-Amarais (R$ 14,6 milhões). O aeroporto de Araras, delegado ao município, também será concedido, com previsão de investimento de R$ 7,7 milhões.

Em abril o prefeito Brambilla, o secretário Leonardo Dias, e o diretor da pasta, Rafael Zaniboni, estiveram em Brasília/DF com o ministro Padilha para tratar da concessão.

Em Araras, o aeroporto tem sete hangares, sendo três para garagens, três para  aeroclube e um para a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), porém toda a manutenção é por conta da administração pública. Com uma pista medindo 1.130m de cumprimento por 30m de largura, que deve ser ampliada para 1.500m, o Aeroporto Municipal é adequado para pousos e decolagens de pequenas aeronaves, além dos 455 mil m² de área livre disponível para o desenvolvimento de novos projetos.

Além disso, a concessão deve viabilizar também melhorias como a modernizações e instalações de aparelhamentos com previsão de investimentos em reformas e ampliação da pista principal, construção de pista de táxi (Taxiway), balizamento (luzes de pistas); construção do terminal de passageiros, de base para Bombeiros Aeroportuários, construção de hangares para guarda de aeronaves, implantação de centro comercial e de serviços (com salas de cinemas e auditórios, área de alimentação e outras); estacionamento para veículos, ampliação do pátio de estacionamento das aeronaves, e construção de torre de controle que atenda os padrões da Anac.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*