Reaproveitar água da máquina para lavar chão, tapetes e até para limpar a casa, é um hábito que ajuda na economia e precisa ser mantido

O Saema (Serviço de Água, Esgoto e Meio Ambiente) está emitindo um alerta à população: o consumo de água está aumentando progressivamente desde a suspensão do racionamento, anunciada no último dia 25 de setembro. Na época, a rede estava totalmente aberta para testes de consumo e o volume de água tratada nas duas semanas de testes ficava perto dos 44 milhões de litros diários. Agora, já está a caminho dos 46 milhões de litros/dia, o que a autarquia considera preocupante.

“Como nós dissemos claramente na ocasião em que suspendemos o racionamento, caso o consumo seja crescente, não descartamos voltar àquela situação de restrição. Não é o que queremos, mas não vamos hesitar em retomar essa medida, pois queremos segurança hídrica para a cidade”, afirma o presidente do Saema, Felipe Beloto.

O sistema de rodízio 24h por 24h começou no mês de abril e a população ficava um dia com água e outro sem água, com o abastecimento normal voltando às sextas, sábados e domingos para toda a cidade.

Reaproveitar água da máquina para lavar chão, tapetes e até para limpar a casa, é um hábito que ajuda na economia e precisa ser mantido
Reaproveitar água da máquina para lavar chão, tapetes e até para limpar a casa, é um hábito que ajuda na economia e precisa ser mantido

Com a flexibilização do sistema de rodízio o consumo de água foi aumentando, entre os quatro primeiros meses do ano, quando o rodízio funcionava no sistema 12h por 36h (12 com água e 36 sem água), a média diária foi de 34,5 milhões de litros/dia.

No primeiro rodízio aplicado com o sistema 12h x 12h, valendo para os sete dias da semana, a média diária ficou em 37,4 milhões de litros – esse período foi de 16 de outubro a 12 de dezembro.

O Saema continua com a campanha contra o desperdício de água e a equipe de fiscalização vem atuando diuturnamente. Os números de multas até quinta feira, dia 8, chegavam a 1344. A média de infrações aumentou com o fim do rodízio chegando a 2,92/dia (41 multas somente em outubro) – no mês de setembro, até o dia 25, a média foi de 2,16 (39 multas). No mês de agosto a média foi de 2,63 multas por dia (58 multas) e no mês de julho a média foi de 2,52 (53 multas).

O Saema alerta que a população deve retomar os hábitos de consumo e continuar colaborando com a fiscalização, denunciando pelo 0800-014-4321, serviço de emergência 24 horas ou por meio do aplicativo do celular baixando no sistema Android pelo Play Store, realizando a  pesquisa com a palavra Saema.

 

Valores das contas

Das contas de água referente ao mês de outubro que estão chegando às casas dos munícipes não está constando mais a tarifa de R$ 9,40, para aquele que gastasse até 5 mil litros (5m³) por mês, conforme estabelecido no início do ano dentro do Plano de Metas para superar a crise hídrica vivida pelo município.

Com a normalização da distribuição da água com o fim do racionamento o benefício deixou de existir, voltando a ter um único mínimo de 10 mil litros (10m³), com a tarifa no valor de R$ 19,40.

Esse procedimento foi debatido e consolidado na audiência pública realizada no começo do ano para a reestruturação tarifária. (Com informações Secom/Saema)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*