Médicos do hospital São Luiz tentaram reanimar a criança, mas não obtiveram sucesso (foto: Leonardo Luz/Opinião Jornal/arquivo)

Bebê, de apenas 35 dias de vida, morreu após chegar ao hospital já com parada cardiorrespiratória

 

Um bebê de apenas 35 dias de vida morreu na manhã desta quarta-feira (20) após uma parada cardiorrespiratória. A criança deu entrada na Santa Casa inconsciente e não foi possível reanima-la.

A família do bebê declarou à nossa equipe de reportagem estar completamente abalada com a situação e que a causa da morte não é violenta, como afirmou o médico que assinou o óbito. Afirmou ainda, que o laudo do IML que comprovará tal fato sairá em 30 dias.

O médico suspeita de que a causa da morte possa ter envolvimento violento. De acordo com o registro da ocorrência, apurado pelo Grupo Opinião, informa que o médico responsável pelo atendimento registrou a entrada da criança, do sexo feminino, que foi levada pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e ela estava com parada cardiorrespiratória.

Segundo o avô da criança, que conversou com a reportagem, a criança teria engasgado e isso consequentemente causou a morte. “Estive no IML em Limeira e o resultado do laudo sai apenas em 30 dias. O médico não pode afirmar algo do tipo, ele não sabe o que aconteceu”, disse o avô por telefone

Ainda conforme o documento, houveram tentativas de reverter o quadro, mas não foi possível. “A causa da morte é indeterminada e pode ser violenta”, completou o médico.

Por conta da afirmação, a Polícia Civil foi comunicada e registrou a morte da criança como “morte suspeita”, que é o termo usado quando necessário o resultado do exame necroscópico para solucionar a verdadeira causa da morte. Caso seja constatada a violência, a equipe de investigação irá apurar quem possa ter sido o agressor, caso o contrário, a Polícia determinará a causa da morte como natural.

 

 

Mais informações: Grupo Opinião

COMPARTILHAR