Para que as crianças se sintam mais tranquilas é recomendável que os pais falem das qualidades que os filhos verão no novo ambiente.

Reportagem do Opinião entrevistou a pedagoga Caroline Galdino Ré sobre dicas para os pais tornarem esta fase mais tranquila

Nem sempre é fácil. Ao iniciarem a vida escolar, muitas crianças estranham a nova rotina. É preciso paciência para lidar com as mudanças e encarar o novo ambiente longe dos pais.

A reportagem do Opinião entrevistou a pedagoga Caroline Galdino Ré sobre dicas para que os pais saibam lidar com esta fase e torná-la mais tranquila ao aprendizado da criança.

Caroline sugere que os pais falem das qualidades que os filhos verão no novo ambiente. “Os pais devem incentivar seus filhos antes mesmo do início das aulas, enfatizando o lado positivo dessa nova rotina: novos amigos, novas atividades e fazer a criança entender que você, como pai, sempre estará presente. Deixar claro que o levará na escola e irá buscá-lo também é uma maneira de deixar a criança mais tranquila”, explica.

Segundo a profissional, a fase para o início da vida escolar depende da necessidade dos pais. “Entre um ano e meio a dois anos a criança já é capaz de interagir e socializar com as demais. Seria uma idade interessante para inseri-la em uma creche escolar, mas, sabemos que, por muitas vezes, a rotina de trabalho dos pais levam a inserir seu filho em uma creche/berçário a partir do término da licença gestante da mãe ou quatro meses, o que também não é negativo para o desenvolvimento da criança”, aponta. “E os berçários e creches estão preparados para recebê-los. No entanto, vale ressaltar que a obrigatoriedade da criança estar matriculada em uma escola é a partir dos quatro anos, segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional”, conclui.

Ela ainda ressalta aos pais a importância da escolha da escola que a criança irá frequentar. “A importância da escolha deve ser relacionada ao fato de que a escola deve ser acolhedora, com um reflexo positivo, ou seja, uma extensão de sua casa, já que seu filho frequentará semanalmente a unidade escolar. A criança precisa sentir-se segura e acolhida perante novos desafios no ambiente escolar. Para isso, os pais devem demonstrar ao seu filho essa qualidade. A escola, por sua vez, deve estar preparada para recebê-los, pois passa a fazer parte da rotina do aluno, que criará novos vínculos com colegas e professores, explorando um novo universo além de seu ambiente familiar”, salienta.

Além de pedagoga, Caroline Ré é professora do Ensino Infantil do Colégio Integrado Objetivo – Araras

A pedagoga recomenda também que, ao colocarem os filhos nas escolas, os pais verifiquem se o local permite a permanência deles durante a fase de adaptação. “Geralmente as escolas permitem a presença dos pais no primeiro dia de aula para a acolhida, ou seja, a entrada do aluno em sua nova sala, com novos amigos e professores. Algumas escolas permitem que entre a primeira e segunda semana de aula os pais busquem seus filhos um pouco mais cedo, como parte da adaptação. É importante que os pais demonstrem segurança com relação a essa nova fase de seu filho e, caso sinta a necessidade de estar presente durante a adaptação, é importante que entre em contato com a escola, a qual irá orientá-lo com relação a essa etapa”.

Nos demais momentos de transição da vida escolar, como do ensino infantil para o ensino fundamental e depois para o médio, as crianças já entendem melhor o processo e sabem verbalizar seus anseios. Isso facilita a compreensão para elas, que passam a criar laços, reconhecem seus espaços e trabalham de forma mais efetiva em sua própria integração.

Por César Foguel

Outras notícias

COMPARTILHAR