Vacinação segue até o dia 22 de maio

A chegada do inverno acende um sinal de alerta para as doenças respiratórias, como a gripe. Pensando nisso, o Ministério da Saúde lançou a 17ª Campanha de Vacinação contra a Gripe para 2015. A ação, que teve início ontem, dia 4, disponibilizará 11,8 milhões de doses ao Estado de São Paulo, que terá como meta a vacinação de mais de 9,4 milhões de pessoas que fazem parte do grupo prioritário por ter risco para complicações pela doença. Em todo o país, 49,7 milhões de pessoas devem ser vacinadas. Para isso, serão distribuídas 54 milhões de doses. A meta é garantir a vacinação de 80% do público-alvo até o fim da campanha, em 22 de maio.

Vacinação segue até o dia  22 de maio
Vacinação segue até o dia 22 de maio

O Dia D da mobilização será neste sábado, dia 9, da 8h às 17h, com vacinação na Praça Barão de Araras, Centro de Saúde 2 João Geraldo Noronha (Belvedere), PSF Madre Carla Rabolim, PSF Edmundo Ulson, PAM Antonio Carlos Fabricio, PSF José Fiori, PAM Osvaldo Devitte e PSF Jeronimo Ometto.

Em Araras, a meta estabelecida é imunizar 35.733 mil pessoas, a vacinação acontece das 8h às 16h, em seis locais: Praça Barão de Araras, Centro de Saúde 2 João Geraldo Noronha (Belvedere), PSF Madre Carla Rabolim (Jardim Alvorada), PSF Edmundo Ulson (Parque Tiradentes), PAM Antonio Carlos Fabricio (José Ometto 2) e PAM Osvaldo Devitte (Narciso Gomes).

O público-alvo da campanha, que são pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a cinco anos de idade, indígenas, gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz recentemente), profissionais de saúde, além de doentes crônicos, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A vacina, disponibilizada pelo Ministério da Saúde, protegerá a população contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). O público-alvo da campanha é formado por crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores da saúde; povos indígenas; gestantes; puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; e os funcionários do sistema prisional.

Também serão vacinadas pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais. A definição dos grupos prioritários segue a recomendação da Organização Mundial de Saúde, além de ser respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, cujo principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe após a vacinação, é fundamental realizar a imunização no período da campanha para garantir a proteção antes do início do inverno. O período de maior circulação da gripe vai de final de maio a agosto.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*