Classificação de mais tipos de diabetes ajudaria a aperfeiçoar o diagnóstico e prescrição de tratamentos

Isso segundo pesquisadores finlandeses e suecos, que defendem que haja cinco categorias ou mais. Hoje, a doença é classificada apenas de duas formas: tipo 1 ou 2.

Uma pesquisa, feita com dados de mais de 14 mil pessoas com o problema recém-diagnosticado, leva em conta outras variáveis além dos níveis de glicose no sangue.

Isso inclui: idade, índice de massa corporal, concentração de quantidade de insulina produzida e complicações.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, há hoje 422 milhões de pessoas com a doença, cerca de 6% da população.

No Brasil, 90% dos casos são do tipo 2, causado pela crescente resistência do corpo à insulina.

Por ser uma doença que não causa sintomas, é muito comum que os pacientes abandonem o tratamento, e isso pode gerar complicações futuras, tais como cegueira e amputações. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Mais Notícias

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*