Dr. Enio Vitali é médico e colaborador do Opinião

Com este terceiro capítulo completamos a trilogia que começou com tabagismo, seguida do sedentarismo. Em todos estes artigos procuramos ressaltar os estragos que os vícios citados provocam na sáude e enfatizamos as medidas para evitá-los e assim atingirmos o objetivo final, que é o de gozarmos de uma vida saudável.

Bebidas psicoativas como álcool, cocaína e maconha são oferecidas ao homem pela natureza e datam de priscas eras. Basta dizer que o primeiro homem a ficar bêbado foi Noé, o da arca, após tomar uma bebida feita com frutos da videira.

Alcoolismo é um vício bastante disseminado nos Estados Unidos. Calcula-se que 60 a 70% da população consomem bebidas alcoólicas.

Fatores genéticos são importantes na gênese do alcoolismo, por isso 50% dos alcoólatras herdaram o vício de seus ancestrais.

O hábito de beber diariamente traz a dependência, que fica caracterizada quando o viciado tem uma ou mais de uma das seguintes situações:
– uso continuado de bebidas alcoólicas e aumento progressivo das doses;
– sinais de abstinência como fadiga, tremores de mãos, agitação, delírios e convulsão;
– abandono de suas atividades habituais e descuido com a higiene pessoal;
– tentativas ineficazes no sentido de abandonar o vício.

O álcool é uma substância tóxica. Seu uso abusivo traz consequências sérias ao organismo humano com lesões progressivas e até fatais.

Fígado e pâncreas são os órgãos mais visados. Há aumento das gorduras no sangue e dificuldades digestivas, perda de apetite e emagrecimento.

As lesões de fígado começam com gorduras no órgão (esteatose), seguidas de hepatite alcoólica e por fim a temida cirrose, que é incurável.

Hipertensão arterial, arritmias cardíacas são frequentes entre os alcoólatras.

Lesões neurológicas com distúrbio de comportamento e dificuldade para deambular surgem com frequência entre os viciados.

A impotência sexual é regra entre os viciados, devido à atrofia dos testículos.

Mulheres “beberronas” também apresentam atrofia dos ovários, dificuldade para engravidar e menopausa precoce.

Como está demonstrado, a lista de patologias geradas pelo álcool é extensa e grave. Vamos então repetir a prosaica recomendação: “Beba com moderação”.

Demolidores da Saúde – Tabagismo

Mais notícias

COMPARTILHAR