investigações, em segredo de justiça, da polícia de Araras que levou à detenção de três pessoas, entre elas o chefe da quadrilha e sua mulher, ambos da zona sul de São Paulo/SP, e também um morador de Araras
O crime aconteceu horas antes de iniciar a partida em que consagrou o Corinthians campeão na noite de quarta-feira (15)
O crime aconteceu horas antes de iniciar a partida em que consagrou o Corinthians campeão na noite de quarta-feira (15)

O feriado de Proclamação da República de 2017 ficará marcado para os torcedores como o dia em que o Corinthians foi campeão brasileiro pela sétima vez em sua história, no entanto, o clima comemorativo passou os limites para um torcedor do time paulista que realizou um roubo à mão armada a um depósito de bebidas de Araras usando a camisa do próprio clube na tarde da última quarta-feira (15).

O assalto aconteceu em um depósito na avenida Fábio da Silva Prado, que liga a região central à zona norte da cidade. O crime aconteceu por volta das 16 horas e foi cometido por dois homens, sendo que um deles estava armado e vestindo o manto corintiano.

Segundo a vítima, a dupla chegou no estabelecimento já anunciando o assalto. Um dos criminosos estava armado com uma pistola preta e seu comparsa assim que invadiu o local fechou a porta prendendo a vítima e exigindo que lhe entregasse todo o dinheiro.

Os assaltantes fugiram logo após o roubo e a vítima chegou a descreve-los para a Polícia, mas até o fechamento desta edição ninguém havia sido preso ou identificado pelo crime. Ainda de acordo com a vítima o bandido armado era pardo, magro, estatura baixa, aparentava ter entre 20 a 25 anos e usava uma camisa do Corinthians, além de uma bermuda azul escura e boné branco.

Já o segundo criminoso, a vítima informou que ele também era pardo, magro, alto, tinha um bigode e também aparentava ter entre 20 a 25 anos. Ainda trajava uma camisa de cor preta, bermuda vermelha e chinelo.

Toda ação foi flagrada pelo circuito interno de segurança, no entanto, a reportagem não teve acesso às imagens e além do dinheiro levado, cujo a quantia o Opinião Jornal prefere não informar por motivos de discrição da vítima.

Lucas Neri

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*