Vereadores terão 3 meses para investigar acusações contra o prefeito Paulo Blascke

Os vereadores da Câmara Municipal de Leme-SP aceitaram denúncia contra o prefeito Paulo Blascke (PT – Partido dos Trabalhadores) e formaram uma comissão de cassação na sessão camarária desta quarta-feira, dia 18. O pedido partiu de um cidadão foi aceito por unanimidade dos parlamentares. A presidência publicou a Portaria no mesmo dia.

De acordo com o ato da presidência nº 05, de 18 de fevereiro de 2015, foram nomeados os membros da Comissão Processante de Inquérito. “Nomeia os vereadores João Machado (PV – Partido Verde), Nivaldo Aparecido Begnamia(PMDB – Partido do Movimento Democrático Brasileiro) e José Sérgio Zachariotto (DEM – Partido Democratas) para, comporem a Comissão Processante, com a finalidade de apurar os fatos constantes da denúncia aduzida”.

O requerimento de cassação do mandato do prefeito foi apresentado pelo cidadão Osmar Rodrigues dos Santos e, aceito por unanimidade, pelos 17 vereadores presentes. As acusações serão investigadas no prazo de 90 dias e o prefeito Paulo Blascke pode ser afastado do cargo caso não ajude nos esclarecimentos.

A primeira denúncia é sobre o não repasse, desde setembro do ano passado, de quase R$ 4 milhões de para o Fundo de Previdência dos funcionários municipais. A outra é sobre a contratação de caminhões de recolhimento de lixo da cidade, sendo que apenas dois dos quatro veículos estariam sendo usados.

A terceira denúncia fala sobre a não resposta da Prefeitura aos pedidos de informações da Câmara em relação a diversos assuntos da cidade e, por fim, fala sobre a licitação de uma área pública de Leme.


 

O outro lado

Sobre a reunião da Câmara, nesta quarta, na qual a Câmara acatou por unanimidade denúncias que levaram os vereadores a criarem um CEI (Comissão Especial de Inquérito), a administração informa que respeita a decisão e reconhece a independência do poder legislativo, porém ressalta que não há nenhum ato possa ter manchado sua índole, tanto é que bancada de sustentação ao Governo votou favorável em acatar as denúncias, ciente que não há nada que coloque em risco a gestão do prefeito Paulo Blascke que, bem diferente do que ocorria em gestões passadas recentemente, tem se pautado pela transparência e publicidade de todas as suas ações.

Porém, quem convive com a política e a gestão pública de Leme, consegue perceber que não se trata de uma ação por suposta improbidade que o prefeito teria cometido, e sim uma ação política orquestrada por uma oposição rancorosa, que não reconhece seus erros e não aceita que em menos de dois anos de Governo, um prefeito de origem simples e trabalhadora tenha conseguido tantos avanços inéditos nas áreas de habitação, segurança, economia, cultura e educação; como há muito tempo não se via história recente de Leme. “Entendemos esse levante, mas não vamos deixar de continuar lutando para fazer desta cidade um lugar cada vez melhor para se viver e trabalhar”.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*