Criminosos cometeram cerca de um milhão 964 mil tentativas de fraude ao consumidor, em 2017

Alta de oito por cento, na comparação com 2016, e o maior número dos últimos três anos. O levantamento, feito pela Serasa Experian, leva em conta o chamado roubo de identidade.

Quando o bandido usa os dados de outra pessoa pra fazer algum tipo de compra, por exemplo, que é claro ele não vai pagar. O setor de telefonia foi o líder em tentativas de fraude e respondeu por três ou quatro, de cada 10.

Por exemplo, o criminoso usa dados roubados para comprar aparelhos e abrir contas de celulares. E, quando dá certo, uma coisa puxa a outra. Ele usa o boleto como comprovante de endereço, apresenta dados falsos em um banco, pega um empréstimo que nunca será pago e por aí vai.

O segundo setor mais afetado foi o de serviços, seguido pelos bancos e o comércio varejista.

Para não ser mais uma vítima, algumas recomendações são, por exemplo, não perder os documentos de vista, quando tiver que entregar ao funcionário de uma loja para fazer cadastro. E tomar cuidado antes de se registrar em sites de compras desconhecidos.

Mais Notícias

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*