Lâmpada apagada em frente da Santa Casa

O empresário Nelson Michielin protocolou na Prefeitura de Araras uma série de denúncias no mês passado, que traremos nas próximas edições do Opinião. Para começar, vamos abordar os 28 pontos da cidade registrados pelo munícipe com dezenas de lâmpadas queimadas, além das que ficam acesas 24 horas por dia.

No ofício do empresário, com fotos anexadas, foram relatadas as irregularidades. “Informamos a existência de lâmpadas da iluminação pública apagadas (queimadas e/ou quebradas) prejudicando a segurança, em diversos locais de nossa cidade”.

As ruas são: Armando Salles de Oliveira (próximo a E.E. Dr. Cesário Coimbra e a Santa Casa de Misericórdia de Araras), Coronel Justiniano, Oswaldo Russo Júnior, Nunes Machado, Liberdade, Alexandre Fleming, Antônio A. Mathiensen, José Grande e Monteiro Lobato. Além das avenidas Capitão Arthur dos Santos, Maria Aparecida Muniz Michielin e Leme.

Lâmpadas acesas 24 horas

Michielin denunciou ainda nove pontos onde as lâmpadas ficam acesas 24 horas. “Gerando custos e diminuindo a vida útil das lâmpadas, ou seja, onerando os cofres públicos do Município, cuja arrecadação é feita pela cobrança de impostos dos contribuintes”.

No documento é ressaltada a atual crise hídrica e energética que o país atravessa. “São lançados programas de conscientização orientando todos os usuários a economizar energia elétrica, e a Prefeitura também deveria seguir as mesmas orientações, o que não está acontecendo”.

O empresário afirmou que espera que a importância desse alerta seja usado para que providências com reparos necessários sejam realizados para resolver o problema. “Não só nos locais, bem como em todos outros existentes na cidade, especialmente nos bairros mais afastados da região central”.

O outro lado

Questionada sobre a denúncia a Prefeitura de Araras informou que a empresa contratada para a manutenção da iluminação pública vem atendendo em média até 20 solicitações por dia. “Lembrando que a Elektro deixou o parque de iluminação aos cuidados do município com 53% de inconformidades, quando pela resolução da Aneel teria que ter repassado a estrutura em boas condições”.
A nota traz ainda que a empresa foi notificada extrajudicialmente pela Prefeitura sobre esse fato, apurado em laudo técnico especializado. “Todas as solicitações que chegam são encaminhadas para atendimento por ordem de chegada e complexidade dos problemas, com priorização dos casos de maior número de pontos com problema numa mesma via, de lâmpadas apagadas à noite e também para braços de luminárias ou lâmpadas com risco de queda”.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*