A Etapa Regional do 5º Congresso do PT (Partido dos Trabalhadores) reuniu cerca de 150 pessoas de 42 cidades da Macro Campinas no último sábado, dia 11, em Araras. A atividade é uma das fases de preparação para do 5º Congresso Nacional da agremiação que será realizado em Salvador/BA, entre os dias 11 e 13 de junho, ocasião em que os delegados petistas vão discutir e deliberar sobre a atualização do projeto partidário, os desafios dos novos tempos, a situação nacional e internacional, as perspectivas de avanço do projeto político e a renovação do modelo de organização do PT, além da aprovação de um plano de ação partidária para os próximos quatro anos.

Também participaram do evento os deputados federais Valmir Pascidelli e Ana Perugini e o deputado estadual eleito Ângelo Perugini, além de representantes de vários movimentos sociais e sindicais, como Marcelo Fiori, secretário de organização e política sindical da CUT (Central Única dos Trabalhadores) de São Paulo; Adalcir Fonseca, que é representante do Setorial de Combate ao Racismo do PT; Ivi Souza, do Levante Popular da Juventude do Partido e Roberta Barbinato, integrante da Marcha Mundial das Mulheres. O presidente do PT de São Paulo, Emídio de Souza também esteve presente e o Coordenador da Macro Região Campinas, Ângelo Barreto coordenou os trabalhos. 

O prefeito de Araras, Nelson Dimas Brambilla e os vereadores do PT, Breno Zanoni Cortella, Carlos José da Silva Nascimento (Zé Bedé) e Valdevir Carlos Anadão (Professor Dê) também participaram da Etapa Regional.

O presidente do PT de São Paulo, Emídio de Souza, elogiou o encontro em Araras que além de lideranças políticas também reuniu lideranças sindicais e de movimentos populares. Ele enfatizou que a atividade foi importante porque levantou várias questões que serão levadas ao Congresso Nacional. “Esse é a diferença do PT, estamos ouvindo os militantes e as bases para traçar o novo rumo do partido que vem sofrendo ataques, principalmente da mídia no País”, completou Emídio.

 Partido que ajudou muita gente

O prefeito de Araras Nelson Dimas Brambilla, afirmou que o partido deve ser repensado em suas ações estratégicas, mas deve sim continuar na luta pelo desenvolvimento do país porque fez grandes transformações mudando a vida de muita gente, tirando mais de 36 milhões de pessoas da linha da pobreza. ”Um absurdo quando alguns hoje falam que preferem regime militar do que à democracia. Só pedem a ditadura, que nunca vivenciou ela”, desabafou o prefeito.

Para o presidente do PT de Araras, Vanderlei Nascimento, os ataques que o partido vem sofrendo são de uma elite que é contra políticas sociais, contra a taxação das grandes fortunas, contra o programa Bolsa Família, contra as cotas etnico-raciais e contra o programa Mais Médicos. “Temos que lutar por reforma política, por lei mais rígidas contra a corrupção, mas não podemos perder o orgulho de ser petistas, que mudou a história da nossa nação”, completou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*