Cerca de 30 mil presos estão sendo liberados, temporariamente, de maneira gradativa desde ontem (21)
Cerca de 30 mil presos estão sendo liberados, temporariamente, de maneira gradativa desde ontem (21)

A Administração Penitenciária disse que mesmo sem as tornozeleiras eletrônicas todos os presos serão monitorados pelas forças de segurança 

Cerca de 30 mil presos estão sendo liberados, temporariamente, de maneira gradativa desde ontem (21)
Cerca de 30 mil presos estão sendo liberados, temporariamente, de maneira gradativa desde ontem (21)

Nenhum detento do regime semiaberto que será liberado temporariamente no fim de ano vai usar tornozeleira eletrônica em São Paulo. Desde 2010, esta é a primeira vez que todos os presos do Estado com o benefício vão sair para o Natal sem o equipamento.

Cerca de 30 mil presos estão sendo liberados temporariamente desde ontem (21) de forma gradativa e devem voltar até 4 de janeiro. Em agosto deste ano a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (SAP) rescindiu o contrato com a empresa que fornecia as tornozeleiras, alegando uma série de falhas. A Synergye entrou com mandado de segurança na Justiça e, com isso, a retomada do contrato está em discussão.

Em agosto deste ano, o Governo rescindiu o contrato com a empresa que fornecia as tornozeleiras, alegando uma série de falhas
Em agosto deste ano, o Governo rescindiu o contrato com a empresa que fornecia as tornozeleiras, alegando uma série de falhas

Em 2016 tinham cerca de 7 mil tornozeleiras eletrônicas para monitorar os detentos em São Paulo. Parte dos equipamentos era usado por detentos que faziam trabalho externo do presídio durante a semana e retornavam à noite para dormir na cadeia. O restante dos aparelhos era destinado às saídas temporárias durante o ano. A empresa Synergie tem até segunda-feira para entrar com novo recurso e isso ainda depende de uma análise da Justiça.

Para ter direito à saída temporária, o preso precisa estar no regime semiaberto e ter bom comportamento na cadeia. Se for réu primário precisa ter cumprido um sexto da pena e se for reincidente precisa ter cumprido um quarto da pena.

A Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo disse que mesmo sem as tornozeleiras eletrônicas todos os presos serão monitorados pelas forças de segurança do Estado. A empresa Synergye disse que em recurso que será protocolado vai comprovar que o Governo apresentou relatório com falhas e imprecisões de forma equivocada.

Saída de presos em fim de ano

2013: 23.933 presos

2014: 27.936 presos

2015: 29.232 presos

2016: 33.093 presos

Detentos que não retornaram

2013: 5,51%

2014: 5,39%

2015: 4,58%

2016: 4,61%

Mais Informação

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*