Em um ano cheio de competições e conquistas no Judô, a atleta Nathália Mercadante, integrante do Projeto “Kimono de Ouro”,

Na temporada 2015, a jovem conquistou importantes títulos nacionais e internacionais.
Na temporada 2015, a jovem conquistou importantes títulos nacionais e internacionais.

comemora as festas de fim de ano com treinamentos já focados para a temporada de 2016.

Neste ano, a ararense foi campeã dos Circuitos Mundiais Sub-21 realizados na República Dominicana e Áustria; 7º lugar no Campeonato Mundial Sub-21 disputado em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos; conquistou também o sétimo título nacional e o nono estadual da sua carreira. Além disso, a judoca participou de dois treinamentos internacionais no Japão, país considerado o berço da modalidade.

Para a jovem, 2015 foi um ano de grande evolução de acordo com as suas expectativas. “A temporada de 2015 foi de grande importância. Gostaria de ter ido melhor no Mundial, mas ficar entre as sete do mundo não é nada ruim, embora o objetivo de todo atleta é conquistar o primeiro lugar da competição”, salienta Nathália.

A atleta, que também integra a Seleção Brasileira Sub-21, comenta sobre os planos para 2016. ”O próximo ano será de muito treino, mas já estou realizando a preparação para a temporada 2016”, destaca a judoca.

No entanto, Nathália já tem o primeiro compromisso marcado para o início do ano que vem. Entre os dias 7 e 15 de janeiro, a ararense irá participar de um treinamento internacional em Pindamonhangaba/SP.

 

Histórico

Nathália Mercadante conheceu o Judô ainda no berço. A jovem de 20 anos de idade conta que, desde criança, segue os passos de seu pai, Marcos Mercadante, que foi atleta da modalidade e hoje, além de coordenador do Projeto “Kimono de Ouro”, é treinador da filha. “A minha história dentro do esporte começou quando eu tinha três anos de idade em que eu assistia o meu pai treinar e dar aulas.

Em 17 anos de carreira, a ararense coleciona conquistas importantes como a medalha de bronze no Mundial Juvenil em 2011 na Ucrânia.
Em 17 anos de carreira, a ararense coleciona conquistas importantes como a medalha de bronze no Mundial Juvenil em 2011 na Ucrânia.

Além disso, eu pedia aos meus pais para brincar de Judô e foi aí que dei início a minha jornada como atleta. Com pouca idade eu comecei a participar de festivais e também a conquistar as primeiras medalhas”, comenta a ararense.

Em 17 anos de carreira, Nathália coleciona conquistas importantes no Judô, dentre elas a medalha de bronze no Campeonato Mundial Juvenil de 2011 na Ucrânia, seis títulos pan-americanos, sete nacionais e nove estaduais. Além disso, a ararense é faixa preta 2º dan. “A base de todas estas conquistas vem da minha dedicação em cada treino, da minha família e meus professores. Minha maior dificuldade na modalidade foi lidar com as derrotas, pois antes quando perdia uma competição, parecia que o meu mundo ia acabar”, ressalta a jovem.

A judoca realiza uma rotina diária de treinamentos em dois períodos. Segundo ela, as atividades incluem exercícios táticos, técnicos e físicos.

 

 


 

Apoio da família contribui para conquistas da judoca

 

Nathália Mercadante considera o apoio familiar muito importante. A atleta também afirma que a base de todas as suas conquistas, desde o início de sua carreira até hoje, vem do incentivo da sua família, principalmente do seu pai Marcos Mercadante.

“Meu pai é a minha maior referência no esporte, mesmo não estando mais na ativa como atleta. Ele sempre acredita em mim até mesmo quanto ninguém mais crê, inclusive eu. Tudo que eu sou hoje é graças a ele”, afirma Nathália.

Segundo o pai e treinador da jovem atleta, Marcos Mercadante, 2015 foi de muitas conquistas importantes para a filha, da qual ele sente muito orgulho. “A Nathália brilhou esse ano e garantiu muitas conquistas de grande expressão, como as medalhas de ouro nos Circuitos Mundiais, os títulos estaduais e nacionais, além de ser a sétima melhor atleta no Mundial e participações nos estágios internacionais. Ela se dedicou muito e conquistou grandes resultados”, destaca.

Mercadante comenta como é ser pai e treinador de uma atleta de alto rendimento. “É sofrer duas vezes. No entanto, tenho um orgulho muito grande em ser pai da Nathália, não só por tudo o que ela representa para mim, pela cidade e pelo Brasil, mas também pela sua simplicidade e humildade. Ela é pura e verdadeira, está sempre pronta para ajudar o próximo, é brilhante, muito inteligente e sabe o que quer da vida. Busca seus objetivos com muita dedicação, abre mão das festas e viagens com amigos para treinar”, explica. “Minha relação com ela fora do tatame é muito boa. Conservamos muito sobre tudo, Judô, família, academia, trabalho e objetivos. Debatemos assuntos que, às vezes, eu não concordo e ela sim. Isso mostra a personalidade que vem se desenvolvendo dentro dela. Ela nasceu para brilhar e tenho certeza que seu maior objetivo, que é chegar nas Olimpíadas será alcançado. Em 2016 não dá, mas em 2020 será muito difícil tirar a vaga dela”, finaliza Mercadante, emocionado.

 

Nathália 4
Para a judoca, seu pai, Marcos Mercadante, é a maior referência no esporte e a base de suas conquistas.

 

Nathália 5
Pai e filha juntos no Campeonato Mundial de 2015 em Abu Dhabi

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*