investigações, em segredo de justiça, da polícia de Araras que levou à detenção de três pessoas, entre elas o chefe da quadrilha e sua mulher, ambos da zona sul de São Paulo/SP, e também um morador de Araras

Um homem de 39 anos de idade foi preso no final da tarde de ontem, dia 30, após tentar matar seu próprio pai. O indiciado desferiu diversos socos contra o rosto do idoso de 65 anos que precisou ser internado em estado grave no Hospital São Luiz.

O crime aconteceu em uma rua no Parque Industrial, zona sua da cidade. De acordo com a Guarda Municipal, um homem entrou em frente a uma viatura de patrulha alegando ter matado o próprio pai. Os GMs foram até a residência e encontraram o idoso caído no chão e ferido, nesse momento os agentes comunicaram o Samu (Serviço de Atendimento Municipal de Urgência) que realizou o socorro, além de deterem o suspeito e leva-lo à Delegacia de Polícia Civil de Araras.

Caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Araras
Caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Araras

A reportagem do Opinião Jornal teve acesso ao autuado que se mostrou confuso, dizendo frases sem nexos, como: “Eu nasci em Israel no ano de 2006”. O homem também confessou ser usuário de maconha, além de explicar o que houve entre ele e seu pai. “Ele tentou me agredir com um martelo, então eu dei um soco no rosto dele e ele caiu no chão machucando a cabeça, depois disso fui tentar ajuda-lo, mas ele ainda tentou me bater, então eu decidi bater ainda mais no rosto dele”, disse o homem.

Segundo familiares, o idoso sofre de Alzheimer e sequer conseguiria agredir alguém, além do rapaz ter um histórico de agressão física, inclusive contra sua própria irmã. Questionado sobre o arrependimento da agressão a seu pai, o homem não demonstrou compaixão. “Não me arrependo do que fiz, foi preciso… Eu sei que devo ir preso, pois sei que lá o Estado cuidará de mim”, disse o indiciado.

Até o fechamento dessa edição o idoso estava realizando exames para a apuração de todas as lesões, já o indiciado foi autuado por tentativa de homicídio.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*