Entre os mortos no final de semana mãe e filha estavam um veículo que capotou e atingiu árvore. Além de um ciclista que foi atropelado e um motociclista que colidiu frontalmente com um carro

Um dos finais de semana mais trágicos e fatais ocorreu em Araras. Entre sexta-feira (20) e domingo (22) quatro pessoas morreram em três acidentes nas rodovias da cidade. Entre os mortos estão dois homens e duas mulheres.

1º Acidente

Na noite de sexta-feira (20) um motociclista colidiu frontalmente com um Ford Focus na Rodovia Wilson Finardi (SP-191)
Na noite de sexta-feira (20) um motociclista colidiu frontalmente com um Ford Focus na Rodovia Wilson Finardi (SP-191)

O primeiro dos acidentes ocorreu na titulada rodovia da morte, a Wilson Finardi (SP-191). Por volta das 22h45 um veículo colidiu frontalmente com uma motocicleta no km 56 da estrada que liga Araras a Rio Claro/SP. O motociclista, Elias Correa (46), que morava em Rio Claro morreu na hora.

O acidente aconteceu após o motorista do veículo Focus foi realizar uma ultrapassagem e colidiu com a motocicleta, uma Suzuki Bandid 650s da vítima. Um segundo carro, que seguia atrás do Focus também se envolveu no acidente após ser atingido por partes dos veículos na colisão. O motorista que cometeu o acidente foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e preso em flagrante, mas pagou fiança e foi liberado. Um exame de embriagues foi realizado no condutor do carro, mas deu negativo, segundo consta no boletim de ocorrência.

2º Acidente

No início do sábado (21) uma motocicleta atingiu uma bicicleta na Anhanguera (SP-330). O ciclista morreu no local
No início do sábado (21) uma motocicleta atingiu uma bicicleta na Anhanguera (SP-330). O ciclista morreu no local

O segundo acidente, que pode ser considerado o mais terrível, aconteceu na rodovia Anhanguera (SP-330) no km 163, em que uma motocicleta BMW R1200 atropelou um ciclista. Em seguida, um caminhão passou por cima do corpo do ciclista. A vítima, Damião Farias da Silva (37) e morador do José Ometto, teve membros de seu corpo arrancados, esmagados e dilacerados.

Era por volta de 6 horas e ainda estava escuro por conta do horário de verão, e o motociclista conta que ele passava pelo local até que repentinamente avistou o ciclista, e que a princípio tentou desviar, mas acabou atingindo a bicicleta. O motociclista ainda conta que embora sua moto tenha caído paro o canteiro central da rodovia, ele e o ciclista caíram na faixa de rolamento da via, no entanto ele conseguiu se arrastar para o acostamento, já Damião não teve a mesma sorte e acabou sendo atropelado por um caminhão e alguns carros que vinham atrás.

O motociclista, que seguia de Ribeirão Preto/SP em direção a São Paulo, foi levado para o Hospital São Luiz para ser atendido e passa bem, além disso também foi indiciado por homicídio culposo na direção de veículo automotor.

3º Acidente

Mãe e filha morreram após capotamento na Anhanguera na manhã de domingo (22)
Mãe e filha morreram após capotamento na Anhanguera na manhã de domingo (22)

O terceiro acidente foi o que vitimou mãe e filha. Alexandra da Silva Carvalho (39) e Marieta Nogueira da Silva (61) morreram após o veículo em que elas ocupavam capotar, também na Anhanguera. Além delas, um adolescente de 11 anos e o motorista do veículo, um homem de 45 anos, filho e marido de Alexandra, respectivamente, também estavam no carro, porém sobreviveram sem ferimentos graves.

O acidente aconteceu no domingo por volta das 9h35, quando o veículo Sandero de cor prata perdeu o controle, desviou para a valeta, capotou e atingiu uma árvore às margens do km173 da rodovia.

As mulheres morreram na hora, já pai e filho foram socorridos e passam bem. As causas do acidente são investigadas pela Polícia Civil.

Lucas Neri
Crédito todas das fotos: Beto Ribeiro Repórter/imagens cedidas gentilmente

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*