No ano passado, uso do VAR foi demonstrado pela CBF (Foto: Beto Azambuja/GloboEsporte.com)

Placar da votação foi 12 a 7 contra o VAR, além de uma abstenção

Por motivo econômico, não haverá árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro de 2018. A decisão foi tomada por representantes dos 20 clubes da Série A em reunião do Conselho Técnico da competição, realizada nesta segunda-feira na sede da CBF, no Rio de Janeiro. O placar foi 12 a 7 contra o VAR, além de uma abstenção.

A CBF queria que os clubes pagassem pela implantação da tecnologia, que corrige marcações e dúvidas da arbitragem em determinados tipos de lances, como gol, pênalti, aplicação de cartão vermelho e identificação de atletas O custo estimado para os 380 jogos da Série A era de R$ 20 milhões.

  • A favor: Flamengo, Botafogo, Bahia, Chapecoense, Palmeiras, Grêmio e Internacional.
  • Contra: Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará.
  • Não votou: São Paulo (o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva tinha ido embora no momento dessa votação).

No entanto, haverá árbitro de vídeo a partir das quartas de final da Copa do Brasil 2018, com custo bancado pela CBF.

Outras notícias

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*