A medida permitirá aos policiais civis trabalharem voluntariamente em suas folgas com direito a uma remuneração adicional

O governador Geraldo Alckmin (PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira) sancionou ontem, dia 13, a lei complementar que institui a Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Civil (Dejec) em todo o Estado de São Paulo. A medida permitirá aos policiais civis trabalharem voluntariamente em suas folgas com direito a uma remuneração adicional.

A matéria foi apreciada, votada e aprovada pelos deputados estaduais durante sessão solene na Assembleia Legislativa no dia 17 de dezembro do ano passado. O projeto é de autoria do próprio governador e foi apresentado ao parlamento em 29 de setembro de 2015.

“Quero agradecer ao senhor governador e à Assembleia Legislativa a aprovação do projeto de lei complementar que instituiu a Dejec. Era um pedido da Polícia Civil a extensão do que havia sido criado de forma exitosa para a Polícia Militar”, afirmou o secretário Alexandre de Moraes.

A medida permitirá aos policiais civis trabalharem voluntariamente em suas folgas com direito a uma remuneração adicional
A medida permitirá aos policiais civis trabalharem voluntariamente em suas folgas com direito a uma remuneração adicional

A escala remunerada de trabalho proposta pela Dejec tem como objetivo aumentar a renda dos policiais civis, a exemplo do que acontece com os militares por meio da Dejem, e reforçar o efetivo nas ruas, nas delegacias, no trabalho de investigação e atendimento à população de todos os municípios paulistas.

“Com a Dejec, os policiais com experiência, que já trabalham em determinados locais, com casos específicos, contribuirão com maior rapidez nos inquéritos policiais para que a Polícia Civil possa continuar realizando o belíssimo trabalho que já realizou em 2015”, explicou o secretário.

Cada policial poderá trabalhar até 8 horas diárias (fora da jornada normal), por até 10 dias no mês, ou seja, máximo de 80 horas, para que o serviço extraordinário não prejudique o descanso do policial civil. As atividades e critérios a que serão submetidos os policiais serão estabelecidos por portaria do delegado geral de polícia.

Com a medida, nós teremos um aumento de delegados, escrivães e investigadores trabalhando para que possamos mais rapidamente solucionar os principais casos da Polícia Judiciária do Estado de São Paulo, concluiu o secretário.

O valor pago aos delegados está estimado em R$ 226,08 por dia, contemplando 8 horas de trabalho. As demais carreiras receberão R$ 188,40 por dia. O valor é calculado com base na Unidade Fiscal do Estado de São Paulo (Ufesp).

As atividades e critérios a que serão submetidos os policiais serão estabelecidos por portaria do Delegado-Geral de Polícia, após a sanção da lei.

 

Diária Especial da Polícia Militar

A Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem) foi criada em dezembro de 2013 e conta hoje com 3.273 vagas para todo o Estado, destinadas ao policiamento de rua, de unidades da Fundação Casa e de Fóruns, além do atendimento nos Centros de Operações da PM (Copom – 190).

 

“Eu tenho certeza de que, assim como a Dejem para a Polícia Militar, nós teremos êxito também com a Dejec”, destacou Moraes.

Também foi assinado um autorizo para que as secretarias da Segurança Pública (SSP) e da Saúde firmem um convênio que irá criar 1 mil vagas da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem), para que policiais militares ajudem no combate ao mosquito Aedes Aegypti.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*