A Orquestra da Guarda Civil Municipal de São Paulo, comandada pelo subcomandante Braga, fez uma apresentação para o público presente
A Orquestra da Guarda Civil Municipal de São Paulo, comandada pelo subcomandante Braga, fez uma apresentação para o público presente

A Guarda Civil Municipal de Araras celebrou ontem (3) o jubileu de ouro da corporação, fundada há exatos 50 anos. Para celebrar a data, um evento foi organizado no Teatro Estadual Maestro Francisco Paulo Russo.

Para coroar o trabalho, o prefeito Pedrinho Eliseu assinou durante a solenidade um decreto que autoriza a GCM a utilizar a denominação de Polícia Municipal. Além deste decreto, durante o evento o chefe do Executivo também assinou documentos que irão possibilitar mais investimentos na corporação, sejam em equipamentos (como o aluguel de veículos para a frota da polícia municipal), ou no “material humano”, como em cursos específicos aos integrantes que ocupam o posto de inspetores.

No evento, Guardas Civis Municipais que se destacaram pelos relevantes serviços prestados neste ano de 2017 foram homenageados com diplomas. Guarda do Ano (Marcelo Orpheu), Guarda mais carismática (Mayra), Guarda mais comprometido (Anderson), Guarda mais operacional (Salathiel) e Guarda há mais tempo em atividade (Agnaldo).

O evento aconteceu no Teatro Estadual Maestro Francisco Paulo Russo
O evento aconteceu no Teatro Estadual Maestro Francisco Paulo Russo

A Orquestra da Guarda Civil Municipal de São Paulo comandada pelo subcomandante Braga fez uma apresentação para o público presente. Logo em seguida, o prefeito municipal assinou a autorização para a realização do primeiro curso de inspetor e subinspetor entre os integrantes do efetivo e autorizou também a locação de veículos para a frota da Guarda Civil Municipal.

Desde o dia 4 de agosto de 2014, conforme a efetivação da Lei 13.022, o Estatuto Geral das Guardas Municipais concede o poder de polícia à Guarda Civil Municipal com a função de preservar a vida, o patrulhamento preventivo, o compromisso com a evolução social da comunidade e o uso progressivo da força.

A GCM começou em Araras em 1967 pelo ex-prefeito, Ivan Estevam Zurita, com o objetivo de proteger os usuários e servidores públicos, preservar os patrimônios do município, evitar conflitos e atos de vandalismo em praças, parques, escolas, centros de saúde e outros locais de maior concentração de pessoas, além de auxiliar as polícias Civil e Militar. A Guarda Civil Municipal de Araras foi a primeira armada do estado de São Paulo.

Atualmente são 177 guardas civis municipais na corporação, que está vinculada à Secretaria de Segurança Pública e a Defesa Civil. O atual comandante é um ex-integrante do efetivo “Entrei na GCM em 2004 e fiquei até 2010, quando sai para advogar. Agora sete anos depois tenho a honra de ser o comandante desta brilhante corporação, quero aqui agradecer a todos os guardas civis municipais que vestem com orgulho a farda azul para dar o melhor visando a segurança de toda a nossa população, é uma honra para a Guarda Civil Municipal comemorar 50 anos com tanta credibilidade junto à comunidade ararense”, disse o secretário de Segurança Pública, Moisés Furlan.

O presidente da Câmara Municipal, o vereador Pedro Eliseu Sobrinho, durante seu discurso no evento, disse que participou efetivamente do início da Guarda Civil Municipal em Araras. “Tive a honra de participar da implantação da GCM em Araras há 50 anos atrás, eu era funcionário público do departamento pessoal da prefeitura e, ajudei na contratação dos guardas. Hoje quero parabenizar toda a corporação, inclusive os guardas já aposentados e os que já faleceram. Nesse jubileu de 50 anos eu desejo que o trabalho de garantir a segurança da nossa população continue com fervor e, claro, que todos os componentes possam envergar com garra e heroísmo a farda da nossa Guarda Civil Municipal”, discursa o Chefe do Legislativo.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*