O acusado embalava as cestas básicas com telhas presas por fitas durex
O acusado embalava as cestas básicas com telhas presas por fitas durex

Um homem acusado de aplicar um golpe da falsa cesta básica foi preso na tarde da última segunda-feira, dia 15, em Araras após ser flagrado com cestas básicas que ao invés de conter alimentos tinham telhas. O indiciado por estelionato vendia o produto como se fosse da Prefeitura de Araras, o que também é ilegal, segundo regras da administração municipal.

A prisão aconteceu em um posto de combustíveis na região central de Araras, após denúncia de uma vítima que havia acabado de cair no golpe. Segundo o boletim de ocorrência, a vítima comunicou à Polícia Militar que havia comprado uma cesta básica do indiciado por R$30,00 e que tinha acabado de avista-lo em um posto. A PM foi até o local e o prendeu.

Ainda conforme informações da polícia, no veículo do acusado ainda foram encontradas duas cestas básicas, que continham também telhas de cerâmica ao invés de alimentos. De acordo com o registro da ocorrência, o indiciado confessou que venderia as duas cestas, caso não fosse impedido pelos policiais.

A Polícia Civil, que está investigando o caso, pede para que outras pessoas que já foram vítimas do acusado irem até a Delegacia de Polícia Civil para reconhecer o acusado.

Em outubro do ano passado, um empresário da cidade já havia caído neste golpe, na época, a vítima que preferiu não se identificar, comprou a cesta básica com as características de ser da Prefeitura de Araras, porém, quando abriu a caixa percebeu que haviam apenas telhas usadas de argila e não alimentos, como de costume.

De acordo com relatos da vítima na época, esse homem chegou até seu estabelecimento comercial com a cesta básica em mãos querendo vende-la, alegando que precisava do dinheiro para comprar remédio, pois sua filha estava adoecida. A cesta foi vendida por R$ 50,00 e na ocasião a vítima sequer fez o registro da ocorrência na Delegacia de Polícia.

O acusado, que foi indiciado por estelionato, o popular crime do artigo 171, foi preso e levado para a Cadeia Pública de Pirassununga e de lá será transferido para a Penitenciária Estadual de Itirapina, onde responderá pelo crime.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*