As escolas estaduais de São Paulo conquistaram uma importante marca no Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo) de 2014, que é o maior dos últimos cinco anos em todos os ciclos de ensino. Segundo a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, o indicador mensura a aprendizagem dos estudantes da rede. No entanto, a média combina os resultados das disciplinas de Matemática e Língua Portuguesa, calculados no Saresp (Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo), com taxas de aprovação, reprovação e abandono da escola.

De acordo com os novos números, o avanço na rede paulista foi registrado nos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental, além do Ensino Médio. Na etapa entre o 1º e o 5º ano, o crescimento do índice foi de 20,2%, saindo de 3,96 registrado em 2010 para 4,76 aferido em 2014. No mesmo período, a média referente ao 6º e 9º ano saiu de 2,52 para 2,62 (ampliação de 4%), enquanto no Ensino Médio, o Idesp foi ampliado em 7,2%, passando de 1,80 índicepara 1,93.

Em nota, o secretário da Educação, Herman Voorwald, comentou sobre o resultado alcançado. “Nossos levantamentos mostram que nove em cada dez diretorias Regionais de Ensino apresentam aumento dos índices no Ensino Médio na comparação com 2013. A melhora, em especial neste ciclo, indica que os programas da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, que priorizam a formação acadêmica e também preparam para o mercado de trabalho, conseguiram reverter no Estado a tendência nacional de piora dos indicadores no Ensino Médio”, afirmou. “Ao mesmo tempo em que é uma conquista partilhada com os professores, os novos números nos impõem a vontade e necessidade de avançar sempre mais”, concluiu o secretário.

No entanto, a melhora do Idesp, considerada histórica, não é a única novidade da rede paulista. O Saresp também já havia diagnosticado aumento do desempenho nas disciplinas avaliadas, com reflexo dos programas que instituíram valorização dos professores e que ampliaram a permanência dos alunos em contato com os estudos, além de inovarem o currículo para que dialogassem com a realidade dos estudantes.

Reforço

Para os alunos e escolas que registrarem eventuais dificuldades no ensino, a Secretaria implanta neste ano um novo programa de reforço escolar, que levará para sala de aula uma hora a mais de estudo por dia de Língua Portuguesa e Matemática. De acordo com a pasta, as turmas serão definidas com base no desempenho escolar que apresentarem nas provas bimestrais. (Com informações da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*