O final de semana será de limpeza e reorganização para vários moradores e proprietários de casas e ranchos no bairro Cascata, zona rural de Araras. A reportagem do Opinião retornou ao local afetado pela cheia do Rio Mogi Guaçu e o cenário foi de famílias se recompondo após as perdas de vários bens materiais ocasionados pelas intensas chuvas das últimas semanas.

Entre a última segunda-feira, dia 18, e ontem, dia 22, a água já recuou e os moradores puderam entrar em suas residências
Entre a última segunda-feira, dia 18, e ontem, dia 22, a água já recuou e os moradores puderam entrar em suas residências

Três dias após os registros feitos pela reportagem. Na manhã de ontem, dia 22, já foi possível a entrada dos moradores em suas residências para tentar salvar algo, contabilizar os prejuízos, ou simplesmente separar tudo o que foi perdido na enchente. “Perdemos tudo, nada aqui pode ser recuperado pelo jeito”, contou Ermelindo Donizetti Zanotti, proprietário de um rancho afetado pela cheia. No interior da casa, a água chegou a 1,5 metros de altura.

A água, que transbordou do Rio Mogi Guaçu devido às intensas chuvas das últimas semanas, chegaram a aproximadamente 3 metros de altura na última segunda-feira, dia 18, cobrindo parcialmente algumas propriedades. “Moro há cinco anos aqui na Cascata e nunca tinha visto isso assim. Perdi tudo, cama, armário, TV e até meu guarda roupas”, contou Carlos Alberto Mendonça, morador.

Além das propriedades às margens da Cascata, a cheia do rio também afetou o lado oposto do rio, que pertence à cidade de Conchal/SP. A catástrofe também afetou o fornecimento de energia elétrica e serviços de telefonia, que até a manhã de ontem havia voltado parcialmente na região.

Alguns moradores perderam diversos móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos

Entre a última segunda-feira, dia 18, e ontem, dia 22, a água já recuou e os moradores puderam entrar em suas residências

Lucas Neri

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*