O atropelamento aconteceu no km 175 da rodovia Anhanguera (SP-330) no sentido capital interior, por volta de 5h10 da manhã de sábado, dia 17
acidente 1
No local do acidente ainda é possível encontrar resquícios de sangue, vestes das vítimas e também partes do caminhão
O atropelamento aconteceu no km 175 da rodovia Anhanguera (SP-330) no sentido capital interior, por volta de 5h10 da manhã de sábado, dia 17
O atropelamento aconteceu no km 175 da rodovia Anhanguera (SP-330) no sentido capital interior, por volta de 5h10 da manhã de sábado, dia 17cidente

O final de semana ararense fez vítimas fatais após um grave acidente de trânsito. Um caminhoneiro, após afirmar ter dormido no volante, perdeu o controle do veículo e atropelou três rapazes que caminhavam pelo acostamento da rodovia. Dois morreram no local do acidente e um está internado em estado gravíssimo.

O acidente aconteceu no km 175 da rodovia Anhanguera (SP-330), no sentido capital interior, por volta de 5h10 da manhã de sábado, dia 17. Segundo relatos do motorista do caminhão, ele trafegava pela rodovia até “cochilar e bater contra o guardrail e em seguida atingir as vítimas”. Conforme o boletim de ocorrência, o caminhoneiro, após atropelar os rapazes, não parou para prestar socorro, entretanto ao chegar na praça de pedágio, já na cidade de Leme/SP, disse a um dos funcionários que suspeitava de ter atropelado algo há alguns quilômetros.

Após a comunicação, a Polícia Militar Rodoviária foi rapidamente ao local, lá médicos e enfermeiros da Intervias (concessionária que administra o trecho da rodovia) já realizava o atendimento, entretanto logo foi constatado a morte de dois dos rapazes, José Roberto de Paula Filho, 25 anos, morador do bairro Parque das Árvores e também Jonatan Silva de Jesus, 21, morador do Jardim Alvorada. A terceira vítima, que está em estado gravíssimo internado no Hospital São Luiz é Carlos Eduardo Reis Filho, 36 anos.

A Polícia Civil de Araras instaurou um inquérito para apurar de forma minuciosa o que de fato aconteceu. O motorista do caminhão, um homem de 54 anos de idade será indiciado por homicídio culposo, quando não há intensão de matar.

 

Trafegar pelo local era costume das vítimas

Muito se especulou na cidade sobre o motivo das vítimas estarem naquele local no exato momento do acidente. De acordo com Alyne Nery dos Santos, viúva de José Roberto, era um costume do grupo de amigos passarem pelo local todos os finais de semana.

Conforme, viúva de os amigos já haviam ido até um lago, que fica a poucos metros do local do acidente, no dia anterior. Nesse lago os rapazes costumavam instalar uma rede de pesca para que pudessem voltar no outro dia e capturar os peixes que serviriam de alimento em suas casas. Ainda conforme depoimento da esposa, seu marido saiu cedo de casa para se encontrar com os amigos e irem até o lago, entretanto antes mesmo de chegarem lá foram impedidos pelo atropelamento do caminhão. As três vítimas estavam arrastando duas bicicletas no momento do acidente.

José Roberto além de deixar a esposa e demais familiares, também era pai de uma menina de apenas 5 anos de idade. O enterro dos dois amigos aconteceu sob fortes emoções e a presença de amigos, familiares e curiosos no Cemitério Municipal de Araras na manhã do último domingo, dia 18.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*