Farmácias do Centro realizam atividades gratuitas para população com objetivo de atrair o público. Crédito: Gabriela Grigoletto
Farmácias do Centro realizam atividades gratuitas para população com objetivo de atrair o público.
Crédito: Gabriela Grigoletto

De acordo com os dados do varejo apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o Movimento do Comércio caiu 5,1% em maio na avaliação dos valores acumulados em 12 meses (desde junho de 2015 até maio contra os 12 meses antecedentes). Já na comparação dos dados com ajuste sazonal, maio apresentou avanço de 0,1% frente a abril. Na comparação mensal contra o mesmo mês do ano anterior, houve queda de 4,2%. O resultado no acumulado em 12 meses marca novo recorde negativo na série histórica do indicador, iniciado em 2010. Desde junho de 2015 o movimento do comércio entrou em território negativo, o resultado de maio, apesar do pequeno avanço na comparação mensal, segue a tendência de queda do setor, que deve permanecer negativo até o fim do ano. Fatores como elevação de juros, piora do mercado de trabalho e inflação em patamar elevado ainda são considerados como os principais condicionantes deste cenário.

Setores

Na análise mensal, dentre os principais setores, o setor de “Móveis e Eletrodomésticos” apresentou queda de 2,5% entre abril e maio, descontados os efeitos sazonais. Nos dados sem ajuste sazonal, a variação acumulada em 12 meses foi de -7,7%.

A categoria de “Tecidos, Vestuários e Calçados” caiu 0,2% no mês, expurgados os efeitos sazonais. Já na comparação da série sazonal, nos dados acumulados em 12 meses houve recuo de 6,3%.

A atividade do setor de “Supermercados, Alimentos e Bebidas” subiu 1,2% no mês, na série dessazonalizada. Na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses recuou 4,2%.

Por fim, o segmento de “Combustíveis e Lubrificantes” subiu 0,3% no mês – considerando dados dessazonalizados. Na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses apresentou queda de 4,4%.

 

Em Araras

Muitos estabelecimentos em Araras estão aderindo a novas estratégias para chamar a atenção do consumidor. Uma farmácia no Centro da cidade oferece durante toda a semana degustação de produtos vendidos na loja de forma gratuita, além de carrinho de pipoca e demais atrativos.

“Essas atividades, em parte, são uma forma de atrair o público por conta da crise. Mas, já é uma prática que a empresa faz para mostrar nossos produtos, além de captação de clientes”, afirma Paulo Fidencio, gerente da Farmácia.

Com a estratégia, o gerente afirma que de fato o movimento acaba atraindo mais clientes. “Sem dúvida, tem dado um resultado bacana. Quem não é visto, não é lembrado”, finaliza.

Outra farmácia, bem em frente a esta citada, também está se movimentando para atrair maior clientela. Durante essa semana, de acordo com a gerente Isabel Padovani, um locutor fica na loja para anunciar as promoções de produtos, além de chamar atenção de quem passa pela região central.

“Já é uma regra da empresa promover essas atividades, nas 850 lojas da rede isso acontece. Mas, a crise afetou todo mundo, não podemos negar, então essas atividades realmente atraem mais público, por isso contratamos esse locutor para que fique durante toda a semana”, ressalta a gerente.

Outra maneira de diferenciar na expectativa de atrair mais clientela é mudar as promoções, conforme explica Isabel. “Nós mudamos constantemente as promoções, o desconto de hoje não é igual o de amanhã. Isso ajuda bastante nas vendas”, finaliza.

(Gabriela Grigoletto)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*