Desde a semana passada, em que foi suspensa a zona azul na região central, o movimento em estacionamentos executivos mais que dobrou em comparação com antes do último dia 12, quando ainda ocorria a cobrança no município.

O aumento na procura e na rotatividade é praticamente unânime nos principais estabelecimentos. Em um dos estacionamentos que fica na rua Júlio Mesquita,  o aumento chegou a 60% nos últimos dias. “O movimento subiu e isso vem sendo muito bom para os negócios”, disse Célia Flores, proprietária do local. Em outros dois estacionamentos localizados na Praça Barão de Araras, também houve aumento percebido pelos funcionários, no entanto, os funcionários não souberam detalhar a variação em números.

Além do aumento de carros nos estacionamentos, a rotatividade dos veículos também cresceu
Além do aumento de carros nos estacionamentos, a rotatividade dos veículos também cresceu

Célia disse também que vem ouvindo muitas reclamações de seus clientes, que afirmam que na principal rua comercial de Araras, a Tiradentes, é impossível conseguir uma vaga. “Não se acha mais vagas nesse Centro”, reclamou uma motorista, que avistou a equipe de reportagem do Opinião no momento em que passava pela rua.

O funcionário de um dos estacionamentos também ressaltou que, além do movimento ser maior, a rotatividade também aumentou. “Percebemos que alguns clientes que deixavam o carro o dia todo aqui não estão mais fazendo isso, porém as pessoas começaram a deixar o carro por menos tempo. Alguns para ir ao banco, pagar uma conta ou fazer uma compra”, disse Everton Silva.

O que era esperado pela maioria da população parece já ter se concretizado, que são os próprios comerciantes e também funcionários de lojas, bancos, entre outros, ao chegarem para trabalhar, normalmente entre 8h30 e 9h, acabam optando por deixar seus veículos próximo ao local em que trabalham, o que não acontecia anteriormente. Com a zona azul, além da cobrança pelo tempo estacionado, era permitido que o carro ficasse por no máximo duas horas na mesma vaga.

 

Entenda o caso

A cobrança do estacionamento rotativo em Araras segue suspensa por tempo indeterminado. A decisão aconteceu após o vencimento do contrato entre a Prefeitura e a empresa Hora Park/Estapar, considerado irregular pelo Tribunal de Contas, e também pela impugnação da nova licitação aberta no ano passado.

Os problemas judiciais envolvendo a zona azul de Araras acontecem já há alguns anos. O contrato que terminou quarta-feira (11) foi firmado em 2007, na gestão do então prefeito Luiz Carlos Meneghetti, e alvo de apontamentos do Tribunal de Contas, que o considerou irregular. Desde então, a Hora Park vem apresentando sua defesa na Justiça e ainda aguarda um parecer sobre esta questão – segundo a reportagem do Opinião apurou, o recurso estaria sendo analisado em última instância.

Diante deste impasse, em março do ano passado, o Ministério Público de Araras intimou a Prefeitura a encerrar o contrato com a Hora Park. Na época, a administração realizou consulta pública para que a população opinasse sobre o estacionamento rotativo e utilizou os dados coletados para elaborar a nova licitação – que foi impugnada pela própria Hora Park.

Um comunicado enviado pela assessoria de imprensa da empresa informa que os usuários que possuem créditos da Zona Azul de Araras no Cartão Recarregável e ou no aplicativo Vaga Inteligente podem solicitar a devolução até o dia 30 de janeiro de 2017.

Os interessados devem comparecer à Central de Atendimento, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados das 9h às 13h, até esta data, para o ressarcimento dos créditos. A Central fica na rua Marechal Deodoro, 658, Centro, e o telefone para contato é 3542-6675.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*