Esta semana, o Saema (Serviço de Água e Esgoto do Município de Araras) iniciou a entrega de avisos de corte para cidadãos que estão com as contas de água de janeiro e fevereiro de 2016 em atraso.

A medida segue a deliberação da Agência Reguladora Ares-PCJ, e visa diminuir o número de inadimplência. Aquele que completar três meses de inadimplência desde o início de 2016 terá o corte de água, previsto para acontecer no início de abril, seguindo a lógica daquele que não quitou as dívidas desde o início do novo procedimento. “A inadimplência em Araras faz uma grande diferença no orçamento do Saema e impede que sejam feitos investimentos e melhorias para a cidade”, declara o presidente da autarquia, Felipe Beloto.

O mês de dezembro de 2015 fechou com 28,55% de inadimplência, enquanto janeiro teve queda nesta porcentagem chegando a 19%. Apesar dos constantes avisos e campanhas para evitar a suspensão do fornecimento de água, o mês de fevereiro registrou aumento, calculando 24% de inadimplência.

Beloto destaca ainda que Araras é a única cidade entre os 53 municípios que a Ares-PCJ acompanha e que ainda não realiza o corte de água.  “Esta medida, entre outras, visa garantir a qualidade dos nossos serviços. Reforçamos o pedido para que os ararenses se dirijam à central de atendimento ao público da autarquia para regularizar seus débitos e evitar o corte, e também que evitem o atraso nos pagamentos da conta de água.”, disse.

A Deliberação número 672/2015 foi publicada no dia 12 de dezembro de 2015 nos jornais locais. Ela dispõe sobre a suspensão do fornecimento de água por inadimplência para ligações residenciais, comerciais e industriais que estiverem inadimplentes por 90 dias ou mais no pagamento de suas tarifas, nos termos do artigo 116, inciso I, da Deliberação 606/2011, bem como a Resolução nº 50/2014, da Ares-PCJ.

Para a suspensão do fornecimento de água, será instalado um dispositivo bloqueador no cavalete de água e colocado um lacre na cor vermelha que indicará o corte. No caso de violação no bloqueio, o Saema aplicará multa no valor de um salário mínimo.

O bloqueio no fornecimento de água será removido após quitados os débitos que levaram à suspensão e mediante pagamento do valor do serviço de religação correspondente.

Mais informações podem ser obtidas na Central de Atendimento ao Público do Saema, que fica na Rua José Bonifácio, 645 – Centro, ou pelos telefones (19) 3544-3858 / (19) 3544-7043 e (19) 3544-9770.

(LN Com informações do Saema)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*