Por ora, os novos guardas não realizarão atividades compondo guarnições em viaturas das Rondas Comunitárias, até que recebam o porte de arma e os coletes balísticos

Os 58 novos guardas municipais que concluíram o curso de formação, no último dia 30 de maio, iniciam uma fase de adaptação para que possam ser empregados normalmente nas atividades de vigilância, em setores fixos e nas diversas modalidades de patrulhamento realizadas pela Guarda Municipal de Araras.

O diretor da Guarda Municipal de Araras, Sérgio Jamil Sarraf, informou que quase 80% dos novos guardas vêm de municípios vizinhos e de outros mais distantes – um deles é oriundo de Brasília/DF – e passarão por uma fase de adaptação, para conhecer melhor os bairros, ruas e avenidas da cidade onde atuarão, nas rondas comunitárias, auxiliando na orientação e fiscalização do trânsito, e guarnecendo setores fixos. Por ora, não realizarão atividades compondo guarnições em viaturas das Rondas Comunitárias, até que recebam o porte de arma e os coletes balísticos.

Por ora, os novos guardas não realizarão atividades compondo guarnições em viaturas das Rondas Comunitárias, até que recebam o porte de arma e os coletes balísticos
Por ora, os novos guardas não realizarão atividades compondo guarnições em viaturas das Rondas Comunitárias, até que recebam o porte de arma e os coletes balísticos

O secretário de Segurança Pública e Defesa Civil, João Tranquillo Beraldo, confirmou a reativação das rondas utilizando bicicletas na área central e o emprego de guardas municipais realizando patrulhamento a pé pela Praça Barão de Araras e ruas de grande movimento na área comercial do Centro. Enfatizou também que o aumento do efetivo possibilitará também reforçar as Rondas Comunitárias pelos bairros, com viaturas e motocicletas. A Patrulha Rural e Ambiental  será  reforçada, com o objetivo de percorrer diariamente toda a extensa área rural do município.

Beraldo informou a fase de adaptação pela qual os novos guardas municipais passarão será estendida até que todos recebam seus portes de arma e coletes balísticos. A legislação impõe que os portes de armas aos novos guardas municipais só podem ser solicitados à Polícia Federal após a conclusão do Curso de Formação e que esta providência já foi tomada, estimando-se que aos portes sejam liberados nas próximas duas ou três semanas.

Outra condicionante é a legislação atual, que não permite o estoque de coletes balísticos, por tratar-se de material controlado pela Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados do Exército Brasileiro.

O secretário informou que a Prefeitura realizou a licitação e a empresa vencedora, a Inbra Terrestre, está fabricando os coletes balísticos, que serão entregues à GM, com a autorização do Exército. “Por enquanto, os novos guardas municipais atuarão sempre em grupos, em locais nos quais possam ser apoiados pelas guarnições de serviço normal, priorizando a área central, utilizando as tonfas, classificadas como armamento não letal, e não realizarão rondas com viaturas. Também haverá limitação de horários de trabalho à noite, por questão de segurança. Este é um processo que demanda um pouco de paciência, pois a prioridade é a segurança pessoal dos guardas”, ressaltou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*