Cresce o número de brasileiros inadimplentes

Em novembro, a quantidade de brasileiros com o nome sujo voltou a superar a barreira dos 63 milhões de pessoas.

De acordo com estimativa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e pelo Serviço de Proteção ao Crédito, o Brasil encerrou o décimo primeiro mês do ano com aproximadamente 63 milhões e 100 mil brasileiros com o CPF negativado.

Uma alta de 6% em relação a novembro do ano passado.

Apesar disso, porém, a quantidade é menor do que o recorde registrado no último mês de junho, quando 63 milhões e 600 mil pessoas no país estavam com o nome sujo em razão de atrasos no pagamento de contas.

A maior parte da dívida dos brasileiros, 51% do total, é com instituições financeiras; na sequência, aparecem os atrasos relacionados aos serviços de comunicação, crediário no comércio e contas de água e luz.

A explicação para a alta inadimplência do consumidor, segundo o SPC, é que a recuperação econômica é lenta e ainda não se refletiu em melhora nos níveis de renda e nem em queda expressiva do desemprego.

Mais Notícia

COMPARTILHAR