Solar Benedita Nogueira irá abrigar a Casa da Memória

A revitalização do Solar Benedita Nogueira foi retomada. Em agosto deste ano, a obra foi novamente licitada e a empresa Premol Engenharia e Empreendimentos ganhou o certame, ficando responsável pela conclusão dos trabalhos.

Solar Benedita Nogueira irá abrigar a Casa da Memória
Solar Benedita Nogueira irá abrigar a Casa da Memória

A revitalização do Solar começou em 2012, porém, em 2014, o contrato com a empreiteira responsável pelo serviço acabou sendo rescindido pela Prefeitura, por conta do descumprimento de cláusulas contratuais. A empresa foi multada após o trâmite do devido procedimento administrativo previsto em lei.

Até então, diversas melhorias já haviam sido realizadas no prédio, como reforma do telhado, troca de forros, recuperação de pisos, serviços em itens das partes elétrica e hidráulica, entre outras intervenções.

De acordo com informações da Secretaria de Comunicação Social e Institucional, o valor da obra, após a licitação, ficou em R$ 1.088.621,29. Os recursos para a revitalização do prédio histórico localizado no coração da cidade, no Calçadão Monsenhor Quércia, são da própria Prefeitura.

 

Próximas etapas

As obras no local envolvem trabalho delicado de restauração, por se tratar de um patrimônio público. A Secretaria Municipal de Planejamento, Gestão e Mobilidade ressalta que todas as intervenções realizadas no prédio são feitas com a finalidade de respeitar o projeto museológico elaborado pela Arquiprom, empresa especializada neste tipo de trabalho.

Uma das mais importantes intervenções a ser realizada nesta próxima etapa da obra é a instalação de um elevador hidráulico, com os devidos dispositivos de segurança, visando proporcionar a pessoas com limitações de mobilidade acesso confortável ao prédio. O elevador será instalado em área próxima à passarela que liga os dois principais blocos do Solar e fica praticamente de frente para as lanchonetes existentes no Calçadão. Uma nova passarela metálica garantirá acesso aos diferentes pavimentos, a partir desse elevador.

Demais instalações de itens de acessibilidade serão feitas no prédio, de acordo com as leis vigentes no País.

A obra ainda contará com serviços de pintura geral, instalações elétricas e hidráulicas, reparos em pisos, revestimentos em forros e em paredes internas e externas, manutenção do telhado, além de recuperação da fachada do prédio com nova iluminação cênica.

Outro serviço que requer cuidado é a recuperação das esquadrias de madeira existentes no prédio. Segundo a diretora de projetos da Secretaria de Planejamento, todas as portas e janelas são de madeira do tipo pinho-de-riga, material raro. “As madeiras de pinho-de-riga são muito difíceis de ser encontradas, são raras e eram instaladas em antigos prédios e palacetes do final do século 19 e começo do século 20. Por conta disto, o restauro deste material exige um trabalho bem meticuloso. Esta não é uma simples reforma, mas sim a restauração do patrimônio histórico da cidade”, disse.

 

Casa da Memória

Espécie de museu que preservará a história do município, a Casa da Memória será instalada no Solar Benedita Nogueira, no Calçadão Monsenhor Quércia, e contará com salas para apresentação de workshop, estudo e pesquisas. O acervo coletado durante a pesquisa documental será digitalizado e poderá ser acessado no local de forma interativa. O público terá a sua disposição depoimentos e vídeos, resultado das entrevistas e pesquisa documental.

O plano elaborado pela empresa Arquiprom para a implantação da Casa da Memória conta com pesquisa documental, bibliográfica e iconográfica; captação de depoimentos; além da implantação de plano de gestão documental contendo produção, projeto e instalação de exposição de longa duração; atividades interativas e peças audiovisuais.

A Arquiprom tem realizado trabalho de captação dos recursos junto à iniciativa privada, já que o projeto será viabilizado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, mais conhecida como Lei Rouanet e pelo Proac (Programa de Ação Cultural).

A Lei Rouanet já foi utilizada em Araras para captação de recursos que viabilizaram a restauração do Centro Cultural Leny de Oliveira Zurita (antiga estação da Fepasa), realizada pelas empresas Nestlé e Citrovita.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*