Obras de macrodrenagem entraram em nova fase nessa semana

A Prefeitura de Araras deu início nessa semana a uma nova fase das obras de macrodrenagem urbana, realizada por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do Governo Federal. A obra histórica tem por objetivo evitar enchentes em pontos críticos da cidade para os próximos 30 anos.

A nova fase consiste no alargamento da calha do Ribeirão das Furnas em um trecho de aproximadamente 2,1 km, localizado entre as proximidades do Flat Lagoa Serena até a confluência dos Ribeirões das Furnas e das Araras, em ponto perto da entrada do Residencial Samantha.

Os serviços incluem o alargamento de 9 a 15 metros da largura do canal, dimensão que pode variar conforme o trecho. Isso praticamente dobrará a largura do canal, que é atualmente de 7,5 metros. Haverá, portanto, a instalação de peças pré-moldadas de concreto e aprofundamento do leito do Ribeirão, envolvendo escavação com máquinas e colocação de aduelas pré-moldadas.

O trecho é considerado um dos mais críticos de todo o projeto, principalmente no ponto próximo ao Colégio Coc, alvo recorrente de alagamentos no período de chuvas fortes.

Obras de macrodrenagem entraram em nova fase nessa semana
Obras de macrodrenagem entraram em nova fase nessa semana

As obras foram retomadas após recesso de quase 10 meses, devido à reprogramação do projeto inicial e adequação da obra. O secretário de Planejamento, Gestão e Mobilidade Fábio Franco explica que a medida teve por objetivo manter o máximo de área verde possível no entorno dos Ribeirões.

“O projeto inicial não previa a preservação das árvores no entorno do leito dos Ribeirões. Anteriormente, estava prevista a retirada de mais de 400 unidades. Com o novo projeto, o número de árvores suprimidas será bem menor. Esse foi o principal motivo para que readequássemos o projeto, deixando o canal mais estreito e mais profundo. Portanto, diferentemente de outras canalizações, como é a da Avenida do Estado em São Paulo, onde são colocadas placas de concreto de calçada a calçada, a de Araras ficará com mais área verde próximo ao passeio público”, explicou Fábio.

Ainda segundo o secretário, o atraso e a paralisação se devem à conclusão da avaliação do novo projeto, realizada pela Caixa Econômica e pelo Ministério das Cidades, que liberam os recursos para a execução da obra. “Tudo já está acertado para essa nova fase e o novo prazo estipulado para término das obras é de 18 meses”, completou.

A projeto inclui a construção de uma mureta do tipo “New Jersey” ao longo de toda a canalização.

As obras de macrodrenagem envolvem, ao todo, a canalização de 1.100 metros do Córrego do Facão (já concluído), a construção de três reservatórios de contenção de águas pluviais, próximo ao Narciso Gomes, obra também já concluída e a troca de ao todo 15 pontes, visando adequá-las às intervenções do PAC 2. (Com informações da Secom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*