Com alargamento, calha do Ribeirão das Furnas e das Araras deve passar dos atuais 7,5 metros para 15 metros

 As obras de macrodrenagem urbana realizadas por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do Governo Federal, avançam no cruzamento das avenidas Prefeito Milton Severino e Dona Renata.

Peças pré-moldadas de concreto que formarão a parede do canal já estão sendo instaladas no local. Com o alargamento, a calha do Ribeirão das Furnas e das Araras deve passar dos atuais 7,5 metros para 15 metros. A obra histórica tem por objetivo evitar enchentes em pontos críticos da cidade nos próximos 30 anos.

Além disso, na nova fase também será feito o alargamento da calha do Ribeirão das Furnas em um trecho de aproximadamente 2,1 km, localizado entre as proximidades do Flat Lagoa Serena até a confluência das Araras. Em alguns pontos, o alargamento pode variar de 9 a 15 metros.

Com alargamento, calha do Ribeirão das Furnas e das Araras deve passar dos atuais 7,5 metros para 15 metros
Com alargamento, calha do Ribeirão das Furnas e das Araras deve passar dos atuais 7,5 metros para 15 metros

O secretário municipal de Planejamento, Gestão e Mobilidade Urbana Fábio Franco disse que está bastante otimista quanto à execução das obras. “Nesta nova fase, podemos observar que os trabalhos estão adiantados. Estamos fazendo a colocação das peças pré-moldadas de concreto para a parede do canal e avançando bem rápido no alargamento do leito dos ribeirões”, comentou.

O trecho é considerado um dos mais críticos de todo o projeto, principalmente no ponto próximo ao Colégio Coc, alvo recorrente de alagamentos no período de chuvas fortes. As obras foram retomadas após recesso de quase 10 meses, devido à reprogramação do projeto inicial e adequação da obra. Nesta nova fase, a previsão de término das obras é de 18 meses.

O projeto inclui a construção de uma mureta do tipo “New Jersey” ao longo de toda a canalização. As obras de macrodrenagem envolvem, ao todo, a canalização de 1.100 metros do Córrego do Facão (já concluído), a construção de três reservatórios de contenção de águas pluviais, próximo ao Narciso Gomes – obra também já concluída – e a troca de 15 pontes, visando adequá-las às intervenções do PAC 2. (Com informações da Secretaria de Comunicação Social e Institucional)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*