pacto pela educação

Os membros do Pacto de Araras pela Educação – PAE – reuniram-se na última terça-feira, 17, no Auditório da Associação de Educação do Homem do Amanhã – Aehda, para realizar um balanço das suas atividades e propor manutenção e criação de programas, parcerias e ações educacionais que impactem favoravelmente na qualidade de ensino no município, principalmente entre os jovens de famílias mais vulneráveis economicamente.

Sob inspiração do movimento “Todos pela Educação” (www.todospelaeducacao.org.br), o PAE foi criado em setembro de 2008 e é composto por pessoas voluntárias de diversas entidades expressivas. Sua pauta sempre foi a união de esforços para preencher lacunas que impedem as oportunidades de educação plena a empregabilidade dos estudantes. As principais entidades que participam são: Aehda, Associação do Comércio, Indústria e Agricultura de Araras (Acia), Centro de Ciências Agrárias – UFSCar,Escolas Estaduais do Município, Fundação Hermínio Ometto – Uniararas, Lojas Maçônicas, Lyons Club de Araras; Rotary Clube de Araras, Sul e Alvorada, Senai, Senac, Sebrae, Varitus do Brasil, Onoma, Unicred, Universidade de Araras – Unar e Associação de Proteção e Preservação Ambiental de Araras – APPA. Segundo o Presidente da Aehda Fernando Fernandes Alvares Leite, três eixos sempre nortearam as ações: “Melhoria da tecnologia de educação e infraestrutura de escolas por meio de parcerias, empregabilidade dos jovens e famílias dos estudantes”, esclarece.

Para Maria Amélia P. Nascimento, Diretora da Escola Estadual Judith Ferrão Legaspe e entusiasta do Pacto, a união entre todos os atores sociais sempre resultou em conquistas reais para os alunos. “Muitos jovens considerados alunos-problema se recuperaram e nos surpreenderam, ao participar de projetos motivados pela equipe do PAE”, afirma. Para o reitor da Uniararas, professor Doutor José Antonio Mendes, o PAE permitiu ampliar as atividades filantrópicas da Fundação Hermínio Ometto entre os que mais precisam de estímulos para continuarem sua formação acadêmica. “Nossos programas de apoio a professores e jovens universitários, por meio de bolsas de estudo e outras práticas, ficaram mais abrangentes, pois o PAE permitiu uma relação mais intensa e direta entre a Uniararas, as Escolas de Ensino Médio e os jovens estudantes”, explica.

Dentre as principais ações do PAE, destacam-se: Cursos técnicos descentralizados do Centro Paula Souza na Aehda, desde 2009, com critérios de vulnerabilidade social (única unidade do Estado de São

Paulo); Bolsas de Estudos para pós-graduação de Docentes das Escolas Estaduais fornecidas pela Uniararas desde 2009 (mais de 80 docentes atingidos); Bolsas de Estudos integrais para os melhores alunos das escolas públicas a partir de 2013. 29 deles já foram beneficiados pela Uniararas; Cessão da Sede desativada dos Ornitólogos para projeto educacional do PAE; Projeto experimental de Escola com Metodologia Waldorf no Casarão do Horto Aehda; Apoio em projetos sociais pelo Instituto Cooperforte, Fundação Banco do Brasil, Fundação Itaú Social e Secretaria de Estado do Emprego e Relações do Trabalho; Capacitação em conjunto para empregabilidade dos jovens pela Aehda, Senac e Senai;

Intervenção nas Escolas e espaços públicos da cidade para noções de ecologia e plantio e distribuição de mais de 500 mil mudas fabricadas pelos próprios jovens de Ensino Médio, no Centro Ambiental Sérgio Ieda, em parceria com a Elektro S/A e Instituto Iberdrola; Empresas como Varitus Brasil, Onoma Gestão Empresarial e Unicred em parceria para capacitar jovens em tecnologias atuais do mundo do trabalho.

O PAE pretende manter agendas bimestrais, com atividades e projetos intercalados definidos pelos próprios membros do grupo.

(com informações daAehda)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*