Risco de febre amarela não vai acabar com a morte de macacos

Isso é o que diz uma pesquisa da Universidade Federal do Espírito Santo.

Os 213 casos e 81 mortes de febre amarela registrados no Brasil estão fazendo com que pessoas sigam até o habitat de macacos para matar os animais

Dois tipos de mosquitos silvestres transmitem a doença aos macacos: Haemagogus e Sabethes.

Se muitos macacos começam a morrer, a tendência é aumentar a chance de contaminação de humanos.

Sem ter primatas para picar, os mosquitos buscarão alimentos em outras localidades e o homem vira a próxima opção como fonte de sangue. As informações são da BBC Brasil.

Mais Notícias

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*