corpo
O corpo da vítima foi encontrado na zona rural de Araras no dia 9 de outubro, porém o homicídio aconteceu no dia 1º

A Polícia Civil de Araras desvendou o assassinato de um homem de 42 anos de idade que foi assassinado pelo próprio sobrinho no início do mês de outubro. O crime aconteceu no dia 1º, entretanto, o corpo da vítima só foi encontrado oito dias após o homicídio na zona rural do município, já em estado de putrefação.

De acordo com a Polícia, o autor do crime foi o sobrinho da vítima, um rapaz de 23 anos, que confessou o assassinato, alegando ter matado para não morrer, já que seu tio havia o ameaçado de morte. Segundo o delegado titular de Araras, Francisco Paula Oliveira Lima, ambos já tinham uma rincha. “Ao descobrir que seu sobrinho havia tido um caso amoroso com sua amásia a vítima, na ocasião até foi preso por ter agredido a mulher, entretanto, assim que solto voltou a ameaçar o sobrinho de morte, até que o rapaz decidiu mata-lo”, explicou.

Ainda de acordo com o delegado, o rapaz confessou ter matado o tio com uma mangueira. “Segundo o autor do homicídio, ele usou uma mangueira de lavar para asfixiar a vítima, em seguida desovar o corpo no canavial”, conta Francisco.

Embora o homicídio tenha sido esclarecido e o autor confessado o crime, o rapaz não ficou detido à princípio, já que não houve a prisão em flagrante, porém, de acordo com o inquérito, o jovem pode ser condenado e preso por homicídio doloso, quando há intensão de matar.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*