A operação investiga desvios no sistema prisional no Estado do Rio de Janeiro (foto: reprodução PF)

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (13) a Operação Pão Nosso, com o objetivo de investigar o desvio de recursos públicos e pagamento de vantagens indevidas em razão de contratos firmados por empresas do ramo alimentício com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP/RJ).

E a cidade de Araras está em meio a investigação, como confirmou uma informação divulgada pela própria Polícia Federal em seu site oficial nesta terça-feira (13).

A operação é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF/RJ), Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e da Receita Federal do Brasil (RFB).

Cerca de 120 policiais federais e servidores da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPF/RJ, do MPRJ, e da RFB cumprem 14 mandados de prisão preventiva, 10 mandados de prisão temporária e 28 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal/RJ. A ação ocorre nos municípios do Rio de Janeiro/RJ, Mangaratiba/RJ, Niterói/RJ, Duque de Caxias/RJ e Araras/SP.

As investigações, iniciadas há cerca de seis meses, indicaram a possível participação no esquema de um ex-secretário de administração penitenciária e de um delegado de polícia, diretor do Departamento de Polícia Especializada.

Os presos serão indiciados por corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, entre outros.

O nome da operação faz alusão aos pães feitos pelos detentos sob custódia da SEAP, cujo contrato para fabricação também teria sido utilizado para desviar recursos públicos.

Mais Informações: Grupo Opinião 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

*